Maranhão recebe nova remessa de vacinas contra a Covid-19

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), recebeu, nesta quinta-feira (1º), mais um lote de vacinas para dar continuidade à campanha de imunização contra a Covid-19 no Maranhão. São 26.910 vacinas da Pfizer para dar continuidade à imunização dos maranhenses. Com esta remessa, o estado ultrapassa a marca de 4 milhões de doses recebidas desde o início da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19.

“Conforme orientação do Ministério da Saúde, a nova remessa de vacinas Pfizer é destinada à aplicação da primeira dose em população privada de liberdade, além de pessoas de 59 a 55 anos. Os municípios seguem a orientação de acordo com a realidade local, podendo dar continuidade à vacinação por idade, conforme a cobertura dos públicos-alvo”, afirma Halice Figueiredo, chefe do Departamento de Controle das Doenças Imunopreveníveis da SES.

Os novos lotes foram encaminhados para a Central de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos do Maranhão, vinculada à SES, responsável pela distribuição dos imunizantes aos municípios maranhenses. Para garantir a conservação adequada da vacina, as doses foram armazenadas em ultrafreezers, aparelhos que podem chegar à temperatura de –86 °C.

Na noite de quarta-feira (30), o Maranhão já havia recebido outro lote com 46.750 doses da vacina AstraZeneca destinadas à aplicação da primeira dose no público de trabalhadores industriais e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbanos e de longo curso.

Outro assunto destacado pela chefe do Departamento de Controle das Doenças Imunopreveníveis da SES, Halice Figueiredo, foi a diminuição da quantidade de doses enviadas pelo Ministério da Saúde, o que, consequentemente, reflete na diminuição da quantidade de imunizantes que chegam aos municípios maranhenses.

Prefeitura asfixia o comércio de Tuntum; jovens desempregados migram para o Mato Grosso

Prefeito de Tuntum, Fernando Pessoa

Os tuntunenses não se deixam enganar com o falacioso marketing de prontidão nas redes sociais e veículos ligados a gestão do prefeito Fernando Pessoa (SD). Aquilo que os olhos não veem é fácil de enganar, capaz de transformar o ridículo em exuberante, o fraco em forte. Acontece que esse joguinho de efeitos de imagens mostrando somente o que interessa e o que é bonito, passou a ser mais que fantacioso quando os fatos não condizem com a realidade, quando o próprio povo enxerga diferente e logo faz a reprovação.

O povo de Tuntum está acostumado com o bem-estar, com o pão na mesa, o que vier depois disso é puro complemento, pois o que ele mais valoriza é a saúde da barriga, não de cores e luzes. Diante do cenário desenhado após o ingresso do prefeito Fernando Pessoa, a população passou a perceber que os tempos realmente são outros, que a mesa não têm a mesma fartura de antes, que a cidade está caminhando a passos lentos, que a rotatividade do alto capital que irrigava mensalmente as contas de cerca de 4 mil funcionários não existe mais. O dinheiro está nas mãos de poucos.

“Em 2020 não tinha um final de semana, no piscinão, que eu não apurasse de R$ 3 a 5 mil reais. Hoje, meu apurado é R$ 300 a 500,00. O que está acontecendo eu não sei de certeza, mas o dinheiro não está correndo na cidade”, sentenciou uma senhora que pediu anonimato. Essas e outras histórias são narradas diariamente por comerciantes e comerciários que percebem a quebradeira que vive o comércio da cidade pela falta de fluxo de capital, hoje limitado a uma reduzida folha de pagamento de cerca de 800 funcionários. A Prefeitura sempre foi a mola mestra da economia do município, injetando mensalmente em seus tempos áureos cerca de R$ 7 milhões. Há quem diga que hoje são somente R$ 2 milhões, ficando um déficit de R$ 5 milhões.

A insuficiência econômica promovida por sua principal fonte pagadora está asfixiando o comércio, já que o povão, aquele que recebe em média um salário mínimo, está sem trabalho e até sem perspectiva de tê-lo. Muitos insatisfeitos por não terem suas promessas de emprego cumpridas pelo prefeito estão deixando a cidade, muitos, já revoltados, estão retornando para seus antigos postos de trabalho nos estados de Mato Grosso e Goiás. A pergunta que se faz agora é para onde está indo todos os recursos de antes? O que se tem visto até agora no jogo financeiro, são contratos de licitações espantosos, atingindo altas cifras, muitas adentrando os cofres da família do prefeito.

Uma coisa é certa, pagar mensalmente 4 mil funcionários não é tarefa fácil, sempre vai ficar alguns em atraso, porém, o dinheiro é devolvido para o povo. Agora, pagar somente cerca de 800 com a montanha de dinheiro que entra, deixar o comércio quase que paralisado e ainda ‘expulsar’ centenas e centenas de jovens da cidade porque não cumpriu com o prometido, passa a ser uma situação atípica, nunca ocorrida na história política de Tuntum.

JOSELÂNDIA: Escola estadual será reformada e transformada em creche; colégio do município receberá quadra coberta e será climatizado

Secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão reunido com gestores e profissionais de educação de Joselândia

O secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão esteve em Joselândia onde se encontrou com a gestão escolar, professores e estudantes do Centro de Ensino Newton Bello, para discutir a situação da escola, que necessita de reforma. A reunião também contou com a presença do vice-prefeito Derick Menezes, do secretário municipal de Educação, Éder Amador, e da vereadora Raline.

A escola, que foi construída em 1957, ainda tem paredes de adobe (tijolos de terra) e nunca passou por uma reforma significativa em quase 80 anos de existência. Ao longo do tempo foram construídas novas dependências de forma improvisada. É a única escola de Ensino Médio de Joselândia.

O prédio tem sete salas de aula, que atendem a 600 estudantes nos três turnos. Na oportunidade o secretário ouviu do estudante João Victor de Deus, presidente do Grêmio Estudantil, o pedido para que transforme o espaço em uma Escola Digna.

“Em nome de todos os estudantes, eu peço ao senhor, secretário Felipe Camarão e ao governador Flávio Dino, uma Escola Digna, como tantas outras que a gente já viu pelo Maranhão. Nós também merecemos um prédio digno”, disse o João Víctor.

Secretário Felipe Camarão e secretário de Educação de Joselândia, Éder Amador

No final da reunião, ficou decido que o estado e município farão uma permuta de prédios escolares. “Tomamos uma decisão democrática e colaborativa. O regime de colaboração colocado na prática”, disse Felipe Camarão.

“Governo do Estado do Maranhão e a prefeitura de Joselândia estão acordando que o prédio, onde hoje funciona a escola do estado, será reformado e transformado em uma creche. E o prédio do município, onde funciona uma escola do município, será cedido para o estado implantar a escola Newton Belo, que será uma escola climatizada, com quadra coberta e com o conforto necessário. E no prédio ao lado, também cedido pelo município, faremos o anexo com laboratórios, auditório e biblioteca”, detalhou Camarão.

“Essa foi melhor notícia que recebemos hoje. Há duas semanas me reuni com os professores que cobraram e disseram: Felipe Camarão constrói escola. Ele é o secretário de educação que mais construiu e reformou escolas, a gente não merece uma Escola Digna? E hoje, nós temos a felicidade de receber essa notícia, que vai ser boa para todos nós”, disse a gestora do Centro de Ensino Newton Belo, Maria Ednilde Araújo.

“Quem ganha, certamente, é a população do município de Joselândia, porque nós teremos três espaços revitalizados. O Newton Belo, depois de reformado, será transformado em uma creche para oferecer um espaço digno para a educação infantil. E os alunos do Newton Belo terão um espaço mais amplo pra estudar”, declarou o secretário municipal de Educação de Joselândia, Éder Amador.

“O primeiro passo foi dado, só falta acertar os detalhes e acelerar o processo na Câmara, também, com a vereadora Raline, porque o tempo é curto. Agradeço ao Governo do Estado e digo que a Prefeitura de Joselândia estará à disposição. Quero agradecer ao secretário pela presença em nossa cidade”, disse Derick Menezes, vice-prefeito.

Pré-candidatos

O povo de Tuntum respira política. Em nosso município tem dois grupos políticos, os ‘cobras’ e os ‘labigós. Fernando Pessoa (SD) é atualmente o líder dos cobras, já Tema Cunha é o chefe do grupo labigó. Ao terminar o processo eleitoral de uma eleição já se começa a falar da vindoura. Ano que vem será uma eleição polarizada entre Eric Costa e Daniella Tema, com a rivalidade dando continuidade no âmbito estadual para o cargo de governador do estado entre os nomes de Wevérton Rocha, que será apoiado pelo atual prefeito de Tuntum, e Carlos Brandão, que terá o apoio de Dr.Tema. O ano de 2022 promete.   

Tratando-se de política municipal, mal foi concluído o último processo eleitoral e vários nomes já surgem como opção para a disputa do legislativo de 2024, são eles: Janiel Sousa: um jovem destemido de represálias, em que ele tem feito duras críticas nas redes sociais ao atual gestor, ganhando admiração e conseguindo muitos seguidores.

Dr. Júnior do Nêgo: o jovem advogado é de família política, o tio Zeca do Calçamento já foi vereador em Tuntum no período de 1989 a 1992.

Josilda Bilio: é nada mais nada menos que irmã do vereador Josinaldo, tia do vereador Renan e prima do vereador Ivalto Chaves. Ela possui bons atributos para ocupar vaga na Câmara de Tuntum. É uma mulher forte e amiga do povo, talvez seria a melhor maneira para unir a família.

Eliana do Sales: nome que se destaca nos bairros Vila Nova, Vila Luisão e Vila Real pelo carisma, sobretudo, pela atenção com as pessoas. Ela é nora do Sr.Lourenço, que também já disputou vaga na Câmara no início dos anos 90.

Dr. César Filho: forte nome para ocupar uma cadeira de vereador. Sua principal base eleitoral é o do Povoado Creolí do Bina. O jovem causídico é de uma família tradicional daquele lugar e virá com muita força.

Professor Valdeilson Lopes é um cidadão servidor aos mais humildes do sertão, é ex-aliado de Josinaldo Bílio. Ele continua firme e coeso no grupo Tema, credenciando seu nome como liderança nata nas regiões de São Bento ao Belém. Há quem diga que ele vem forte para o certame eleitoral de 2024. Professor Enilson Leitão: um nome que ressurge no meio educacional e evangélico. Sertanejo puro e amigo de todos, já disputou eleições e não chegou ao objetivo principal, mas agora tem tudo pra atingir o alvo certeiro. Morador do Povoado Novo Marajá, ele tem buscado o diálogo para se fortalecer mais ainda no meio político.

Infarto tira a vida do prefeito de São Francisco do Brejão-MA

Um infarto fulminante ocorrido nas primeiras horas desta quarta-feira (30), tirou a vida do prefeito de São Francisco do Brejão, Ronei Alencar.

Ainda não há informações concretas de que ele fazia algum tratamento ou se vinha sentindo alguns sintomas. Ronei Alencar foi eleito em 2020 com 3.776 mil votos e já estava há seis meses à frente do cargo.

A vice-prefeita Edinalda Brandão (PSDB), viúva do ex-prefeito Magnaldo Fernandes, que morreu em 2015, vítima de leucemia aos 42 anos, assume o comando do município.

Governo Bolsonaro pediu propina de US$ 1 por dose, diz vendedor de vacina

O representante de uma vendedora de vacinas afirmou em entrevista à Folha que recebeu pedido de propina de US$ 1 por dose em troca de fechar contrato com o Ministério da Saúde.

Luiz Paulo Dominguetti Pereira, que se apresenta como representante da empresa Davati Medical Supply, disse que o diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, cobrou a propina em um jantar no restaurante Vasto, no Brasília Shopping, região central da capital federal, no dia 25 de fevereiro.

Roberto Dias foi indicado ao cargo pelo líder do governo de Jair Bolsonaro na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR). Sua nomeação ocorreu em 8 de janeiro de 2019, na gestão do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta (DEM). A Folha tentou, sem sucesso, contato com Dias na noite desta terça-feira (29). Ele não atendeu as ligações.

A empresa Davati buscou a pasta para negociar 400 milhões de doses da vacina da AstraZeneca com uma proposta feita de US$ 3,5 por cada (depois disso passou a US$ 15,5). “O caminho do que aconteceu nesses bastidores com o Roberto Dias foi uma coisa muito tenebrosa, muito asquerosa”, disse Dominguetti.

A Folha chegou a Dominguetti por meio de Cristiano Alberto Carvalho, que se apresenta como procurador da empresa no Brasil e também aparece nas negociações com o ministério. Segundo Cristiano, Dominguetti representa a empresa desde janeiro.

“Eu falei que nós tínhamos a vacina, que a empresa era uma empresa forte, a Davati. E aí ele falou: ‘Olha, para trabalhar dentro do ministério, tem que compor com o grupo’. E eu falei: ‘Mas como compor com o grupo? Que composição que seria essa?’”, contou Dominguetti.

“Aí ele me disse que não avançava dentro do ministério se a gente não compusesse com o grupo, que existe um grupo que só trabalhava dentro do ministério, se a gente conseguisse algo a mais tinha que majorar o valor da vacina, que a vacina teria que ter um valor diferente do que a proposta que a gente estava propondo”, afirmou à Folha o representante da empresa.

Dominguetti deu mais detalhes: ​”Aí eu falei que não tinha como, não fazia, mesmo porque a vacina vinha lá de fora e que eles não faziam, não operavam daquela forma. Ele me disse: ‘Pensa direitinho, se você quiser vender vacina no ministério tem que ser dessa forma”.

A Folha perguntou então qual seria essa ‘forma’. “Acrescentar 1 dólar”, respondeu. Segundo ele, US$ 1 por dose. “Dariam 200 milhões de doses de propina que eles queriam, com R$ 1 bilhão.”

“E, olha, foi uma coisa estranha porque não estava só eu, estavam ele [Dias] e mais dois. Era um militar do Exército e um empresário lá de Brasília”, ressaltou Dominguetti.

Questionado se teria certeza que o encontro foi com o diretor de Logística do ministério, Dominguetti respondeu: “Claro, tenho certeza. Se pegar a telemetria do meu celular, as câmeras do shopping, do restaurante, qualquer coisa, vai ver que eu estava lá com ele e era ele mesmo”.

“Ele [Dias] ainda pegou uma taça de chope e falou: ‘Vamos aos negócios’. Desse jeito. Aí eu olhei aquilo, era surreal, né, o que estava acontecendo.”

“Eu estive no ministério, com Elcio [Franco, ex-secretário-executivo do ministério], com o Roberto, ofertando uma oferta legítima de vacinas, não comprou porque não quis. Eles validaram que a vacina estava disponível.”

Segundo Dominguetti, o jantar ocorreu na noite do dia 25 de fevereiro, na véspera de uma agenda oficial com Roberto Dias no Ministério da Saúde e um dia após o país ter atingido a marca de 250 mil mortos pela pandemia do coronavírus.

“Fui levado com a proposta para o ministério e chegando lá, faltando um dia antes de eu vir embora, recebi o contato de que o Roberto Dias tinha interesse em conversar comigo sobre aquisição de vacinas”, disse.

“Quando foi umas 17h, 18h [do dia 25], meu telefone tocou. Me surpreendi que a gente ia jantar. Fui surpreendido com a ligação de que iríamos encontrar no Vasto, no shopping. Cheguei lá, foi onde conheci pessoalmente o Roberto Dias”, afirmou.

A Primeira Página da Folha no dia da oferta de propina para compra de vacinas em restaurante de Brasília

Dominguetti ​disse que recusou o pedido de propina feito pelo diretor da Saúde.

“Aí eu falei que não fazia, que não tinha como, que a vacina teria que ser daquela forma mesmo, pelo preço que estava sendo ofertado, que era aquele e que a gente não fazia, que não tinha como. Aí ele falou que era para pensar direitinho e que ia colocar meu nome na agenda do ministério, que naquela noite que eu pensasse e que no outro dia iria me chamar”.

Dominguetti continuou então o relato daqueles dois dias. “Aí eu cheguei no ministério para encontrar com ele [Dias], ele me pediu as documentações. Eu disse para ele que teriam que colocar uma proposta de compra do ministério para enviar as documentações, as certificações da vacina, mas que algumas documentações da vacina eu conseguiria adiantar”, afirmou.

Segundo ele, o encontro na Saúde não evoluiu. “Aí ele [Dias] me disse: ‘Fica numa sala ali’. E me colocou numa sala do lado ali. Ele me falou que tinha uma reunião. Disso, eu recebi uma ligação perguntando se ia ter o acerto. Aí eu falei que não, que não tinha como.”

“Isso, dentro do ministério. Aí me chamaram, disseram que ia entrar em contato com a Davati para tentar fazer a vacina e depois nunca mais. Aí depois nós tentamos por outras vias, tentamos conversar com o Élcio Franco, explicamos para ele a situação também, não adiantou nada. Ninguém queria vacina”, afirmou.

Segundo ele, Roberto Dias afirmou que “tinha um grupo, que tinha que atender a um grupo, que esse grupo operava dentro do ministério, e que se não agradasse esse grupo a gente não conseguiria vender”.

Questionado pela Folha sobre que “grupo” seria esse, ele respondeu: “Não sei. Não sei quem que eram os personagens. Quando ele começou com essa conversa, eu já não dei mais seguimento porque eu já sabia que o trem não era bom”.

A suspeita sobre a compra de vacinas veio à tona em torno da compra da vacina indiana Covaxin, quando a Folha revelou no último dia 18 o teor do depoimento sigiloso do servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda ao Ministério Público Federal, que relatou pressão “atípica” para liberar a importação da Covaxin.

Desde então, o caso virou prioridade da CPI no Senado. A comissão suspeita do contrato para a aquisição da imunização, por ter sido fechado em tempo recorde, em um momento em que o imunizante ainda não tinha tido todos os dados divulgados, e prever o maior valor por dose, em torno de R$ 80 (ou US$ 15 a dose).

Meses antes, o ministério já tinha negado propostas de vacinas mais baratas do que a Covaxin e já aprovadas em outros países, como a Pfizer (que custava US$ 10).

A crise chegou ao Palácio do Planalto após o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), irmão do servidor da Saúde, relatar que o presidente havia sido alertado por eles em março sobre as irregularidades. Bolsonaro teria respondido, segundo o parlamentar, que iria acionar a Polícia Federal para que abrisse uma investigação. Da Folha de SP

Carlos Brandão e Felipe Camarão entregam obras em Presidente Dutra

Brandão e Camarão entregam obras em Presidente Dutra

O vice-governador Carlos Brandão oarticipou ao lado do secretário Carlos Lula da entrega da reforma do Hospital Dr. Adrian Berrospi Trinidad

O vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão e o secretário de Educação Felipe Camarão fizeram, nesta segunda-feira (29), a entrega de obras importantes em Presidente Dutra, dentro das comemorações de 77 anos da cidade.

Felipe Camarão destacou a entrega da obra de reforma do Farol do Saber que agora é a Biblioteca de Presidente Dutra e a visita a escolas que estão sendo requalificadas.

“Dia de muita alegria em comemoração aos 77 anos de Presidente Dutra! Hoje foi um dia muito importante, onde participei, ao lado do vice-governador, Carlos Brandão, e vários secretários de estado, de uma ampla agenda em comemoração aos 77 anos do Município de Presidente Dutra. Em nome do governador Flávio Dino entregamos importantes presentes à população de Presidente Dutra. Na área de educação, entregamos o Farol do Saber, que agora é a Biblioteca Municipal e conta com acervo novo. Visitamos ainda 5 escolas municipais reformadas pelo estado e também o Centro Educa Mais Remi Soares, que está sendo reformado e, para terminar, entregamos o Kit pedagógico e de literatura brasileira e maranhense com mais de 900 itens. Agradeço a acolhida do prefeito Raimundinho da Audiolar, do presidente da Câmara, Aristeu Nunes, dos vereadores Franklin Torres e Fernando Sereno e dos queridos professores”, destacou.

O vice-governador Carlos Brandão oarticipou ao lado do secretário Carlos Lula da entrega da reforma do Hospital Dr. Adrian Berrospi Trinidad” e afirmou que saúde é prioridade para o governo.

“Tudo novinho para melhor atender Presidente Dutra, garantindo mais eficiência e qualidade aos presidutrenses. Estamos comemorando os 77 anos da cidade com muito trabalho e entrega de benefícios à nossa gente! Saúde é prioridade. Por isso, em parceria com a prefeitura e com emenda parlamentar da deputada Daniella Tema, o Governo do Maranhão reformou todo o hospital municipal Dr. Adrian Berrospi Trinidad”, disse Brandão.

TUDO EM CASA: Fernando Pessoa contrata hotel da família com 2.106 diárias por R$ 250 mil

O MG Hotel de propriedade dos pais do prefeito de Tuntum, Fernando Pessoa foi contratado para prestar serviços de hospedagem à população tuntunense. Não fique estarrecido, pois tudo é verdade, não é uma história qualquer. O empreendimento hoteleiro abocanhou em contrato licitatório 2.106 diárias, não se sabe ainda quem se utilizará das suítes aconchegantes, já que esta será a primeira vez que uma gestão do município toma essa iniciativa com esse fim exclusivo e nada comum aos olhos do povo.

Conforme está exposto no contrato, das 2.106 diárias que poderão ser utilizadas, 800 é para apartamento single (solteiro ou solteira), com ar condicionado, frigobar, telefone, Tv e café da manhã. O valor unitário da hospedagem nessa categoria é de R$ 73,33, o que perfaz o total de R$ 58.664,00. Outras 800 diárias ficarão à disposição para apartamento duplo com mesmo atendimento descrito acima, mas com os valores um pouco maior para a diária, R$ 116,67, o que equivale a R$ 93.336,00. O contrato ainda especifica a utilização de 206 diárias para apartamentos triplo, que correspode a R$ 33.990,00 e 300 diárias para apartamentos para casal, com o valor 63.999,00. O orçamento global de investimento no empreendimento dos pais do prefeito é de R$ 249,989,00.

Dividindo as 2.106 diárias por 365 dias, o MG Hotel terá, em média, 6 hóspedes por dia pagos pelo dinheiro do contribuinte tuntunense. Como não foi especificado quem usará dos bons serviços do hotel, um dos melhores da região, as suspeitas recaem para os funcionários de outros municípios que trabalham em Tuntum prestando serviço para o próprio município, exemplo, os servidores da cidade de Barra do Corda. Se for verdade o fato, o prefeito Fernando Pessoa está sendo muito caridoso e sabendo retribuir dignamente a hospitalidade que recebera do povo de Barra-cordense quando lá esteve morando.

Vice-governador carlos Brandão na frente de Weverton em pesquisa espontânea

Pesquisa DataIlha de intenção de voto para governador do Maranhão, divulgada no fim de semana pelo Jornal Pequeno, mostra que o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) é o melhor colocado do grupo do governador Flávio Dino (PCdoB) na espontânea – quando os nomes dos candidatos não são apresentados aos entrevistados.

A essa altura do período pré-eleitoral – faltando pouco mais de um ano para o pleito de 2022 -, esse é o dado mais importante, segundo analistas políticos, porque reforça a ideia do chamado voto consolidado.

O levantamento mostrou o seguinte resultado: Flávio Dino, que não será candidato a governador, mas a senador, 9,1%; Roseana Sarney, que é da oposição, 7,7%; Carlos Brandão tem 4,3%.

O senador Weverton Rocha (PDT), que tem 3,6%, está atrás, ainda, de Lahesio Bonfim (4,2%) e até de Roberto Rocha (3,8%). Josimar Maranhãozinho tem 1,4%.

Roseana lidera

Líder na espontânea, a ex-governadora Roseana (MDB) também aparece na frente na estimulada, com 22,8%.

Neste cenário, Weverton Rocha e Carlos Brandão estão tecnicamente empatados, com 13,3% e 11,9%, respectivamente. GilbertoLéda

VÍDEO: Lázaro é morto durante troca de tiros

Lázaro BarbosaReprodução

Suspeito de matar uma família no Distrito Federal e balear outras cinco pessoas numa série de assaltos em chácaras na capital do país e em Goiás, Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, foi morto durante confronto com forças policiais na manhã desta segunda-feira (28/6), numa mata nas imediações da casa da ex-sogra, em Águas Lindas (GO).

Mais cedo, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, fez o anúncio em suas redes sociais de que o serial killer teia sido preso. Instantes depois, agentes que trabalham na captura confirmaram que ele estaria morto. O corpo foi levado para o Hospital Bom Jesus, em Águas Lindas.

O maníaco estava foragido havia 20 dias. Nesse período, invadiu várias propriedades rurais fez reféns, roubou alimentos e impôs terror com violência e ameaças.

Durante a madrugada desta segunda, câmeras de segurança flagraram Lázaro andando por uma rua perto da casa da ex-sogra, em Águas Lindas. Nas primeiras horas da manhã, agentes cercaram o local. Após a mobilização de cães farejadores e helicópteros, o psicopata foi localizado, mas não se rendeu e abriu fogo contra a guarnição, que revidou.

Pessoas ligadas a Lázaro chegaram a fazer contato com um advogado criminalista para negociar sua rendição. O foragido planejava se entregar à polícia de uma forma que garantisse a sua integridade física.

https://youtu.be/I6ZO98PL3bI

Telefones de familiares, amigos e um aparelho que Lázaro carregava pela mata durante a fuga cinematográfica foram grampeados e monitorados pelas equipes de investigação. As informações facilitaram a prisão do maníaco.

Na terça-feira (22/6), em entrevista exclusiva ao Metrópoles, um criminalista chegou a dar indicativos de que o serial killer pretendia colocar um ponto final na fuga. O defensor assegurou ter sido abordado por um grupo religioso que estaria auxiliando Lázaro. “Me especularam se eu tinha condições de garantir a integridade física dele”, afirmou ele, que pediu para não ser identificado.

Chacina

O cerco ao autor da chacina que aterrorizou moradores da região do Incra 9, em Ceilândia, e de Cocalzinho (GO) durou 20 dias e terminou depois que Lázaro trocou tiros duas vezes com a polícia e também com um caseiro de uma chácara em Areia Branca.

Metrópoles apurou que Lázaro teria pedido comida, e o caseiro não quis dar. Ele, então, efetuou disparos contra a janela da chácara, e o funcionário revidou. O caseiro não ficou ferido.

Lázaro é suspeito de matar Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. Ele ainda sequestrou Cleonice Marques de Andrade, 43 anos, esposa de Cláudio e mãe das outras vítimas. O crime ocorreu na madrugada de 9 de junho, no Incra 9, em Ceilândia.

O corpo de Cleonice foi encontrado três dias depois, em um matagal. O cadáver estava sem roupa e com um corte nas nádegas, em uma zona de mata perto da BR-070. Do Metropóles

REVIRAVOLTA: Filho é preso suspeito de roubar 80 mil do pai em Fortuna

RELEMBRE O CASO
Na madrugada do dia 13 de junho, criminosos armados invadiram uma residência na pacata cidade de Fortuna, de onde subtraíram mais de R$ 80.000,00 mil reais espécie de um idoso.
O valor subtraído era referente a venda de gados que o idoso havia vendido e devido aos velhos costumes do homem sertanejo, guardava os valores dentro de sua casa.

DAS INVESTIGAÇÕES
Durante as investigações a Policia Civil prendeu três suspeitos mediante mandado de prisão preventiva expedidos pela Justiça da Comarca de São Domingos do Maranhão dentre eles, a empregada doméstica da casa do idoso.
As investigações avançaram e tomaram novo rumo, pois o filho do idoso, antes tido como vítima passou a ser investigado como sendo “autor intelectual” do crime, responsável por planejar, organizar e determinar aos três suspeitos presos a execução do crime, inclusive, facilitou a ação destes.
A prisão preventiva do filho do idoso de iniciais E. N. S, foi decretada pela Justiça e na tarde da sexta-feira (25), E.N.S, foi preso pela Policia Civil em sua residência.
O filho do idoso foi transferido para o presidio da SEAP na cidade de Presidente Dutra, onde encontra-se a disposição da Justiça.
A PC continua investigando para identificar se há a participação de mais pessoas no crime.

Grupo de Flávio Dino é favorito para 2022, diz pesquisa

(Fonte: Jornal Pequeno)

Com a maioria dos votos válidos, Dino lidera com folga para o Senado

Brandão aparece na frente de Weverton Rocha na espontânea e na estimulada empatado tecnicamente com o senador O grupo do governador Flávio Dino lidera a preferência do maranhense para as eleições de outubro de 2022, de acordo com a mais recente pesquisa Datailha. Dino e aliados, onforme a sondagem, estão à frente tanto na

disputa pelo Senado quanto na corrida pela sucessão no governo estadual.

A pesquisa espontânea aponta a liderança do governador Flávio Dino, mesmo sem poder ser candidato ao governo; seguido da ex-governadora Roseana Sarney. Em terceiro lugar, vem o atual vice-governador Carlos

Brandão.

Quando os entrevistados são estimulados a escolher um candidato, Brandão está tecnicamente empatado com Weverton Rocha e Roberto Rocha. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

ENTENDA OS NÚMEROS

Pesquisa do instituto Datailha aponta favoritismo absoluto do grupo do governador Flávio Dino para as eleições de 2022. Quando questionado em quem o eleitor votaria para governador, os nomes em ordem de preferência são: o governador Flávio Dino, com 9,1%; Roseana Sarney, 7,7%; Carlos Brandão, 4,3%; Lahesio Bonfim, 4,2%; Roberto Rocha, 3,8%; Weverton Rocha, 3,6% e Josimar Maranhãozinho, 1,4%.

ESTIMULADA

No cenário estimulado, quando colocados os nomes que estão sendo cogitados como possíveis candidatos, Roseana Sarney aparece com 22,8%; Weverton Rocha, 13,3%; Carlos Brandão, 11,9%; Roberto Rocha, 11,2%; Lahesio Bonfim, 6,9%; Josimar, 5,4% e Simplício Araújo, 1,0%. Não sabem ou não responderam, 24,6% e Brancos e Nulos, 2,9%.

APROVAÇÃO DE DINO

Outro dado que chama a atenção na pesquisa é a aprovação da gestão do governador Flávio Dino ante a desaprovação do presidente da República, Jair Bolsonaro. Enquanto 58,1% aprovam o governo Flávio Dino, 59,3% não aprovam a gestão de Bolsonaro.

A pesquisa ouviu entre os dias 10 e 12 de junho de 2021 2.179 eleitores. A margem de erro de 2%, para mais ou para menos, com nível de

confiança de 95%.

Senadora Eliziane Gama é obrigada a pagar dívida para não ter casa penhorada

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), está sendo obrigada a pagar dívida eleitoral de campanha para não ter a casa penhorada pela Justiça do Maranhão.

O juiz da 15ª Vara Cível de São Luís, Alexandre Lopes de Abreu, determinou que a congressista pague imediatamente R$ 291.758,08 mil, quantia atualizada do débito.

Caso não pague em 3 dias após ser notificada via oficial de justiça, terá a casa penhorada judicialmente, conforme despacho.

“Transcorrido o prazo acima referido sem o cumprimento do mandado de pagamento, promova-se a penhora nos termos do art. 835 do CPC, com intimação da parte executada, ressalvada a permissibilidade do art. 829, §2º do CPC – cuja indicação, neste caso, deverá estar constante deste mandado de forma discriminada abaixo”, diz o despacho.

O processo está tramitando na 15ª Vara Cível de São Luís desde 2017 quando a Gráfica SP Ltda, de Teresina (PI) entrou com uma Ação cobrando o pagamento do débito R$ 165 mil feito durante a campanha eleitoral de 2016, quando concorria ao cargo de prefeita na capital maranhense.

De lá para cá, a gráfica piaiuense ganhou todos recursos contra Eliziane no Judiciário, mas a senadora se recusa a quitar o valor (relembre aqui).

Ela chegou a conversar com o dono da empresa, identificado como Maurílio, prometendo arcar com todo o montante. No entanto, não cumpriu com a promessa (reveja aqui).

Na época, Gama chegou a emitir três cheques de campanha para pagar, porém todos estavam sem fundo (veja mais).

Após a demora na quitação dos 165 mil, a empresa de Teresina pediu à Justiça a penhora da casa da senadora, avaliada em R$ 630 mil, conforme declaração de bens, na tentativa de receber as cifras.

A reportagem tentou contato com a senadora para obter esclarecimentos sobre o caso, mas não obteve sucesso. O espaço continuará aberto para manifestações.

Ministério Público firma TAC para regularização do Portal da Transparência das prefeituras e câmaras municipais de Barra do Corda e Jenipapo dos Vieiras

Foram assinados acordos com Executivo e Legislativo de Barra do Corda e Jenipapo dos Vieiras

A 1ª Promotoria de Justiça de Barra do Corda firmou, em 1º de junho, Termo de Ajustamento de Conduta com o Executivo e o Legislativo dos municípios de Barra do Corda e Jenipapo dos Vieiras (termo judiciário da referida comarca) para a correta implantação dos Portais da Transparência, no prazo de 90 dias. Somente para o Executivo de Jenipapo dos Vieiras foi concedido prazo de 60 dias.
No portal, devem constar para consulta pública as informações e dados atualizados, previstos na Lei Complementar nº 131/2009 (Lei da Transparência), Lei nº 12.527/2011 (Lei de Acesso à Informação) e no Decreto nº 7.165/2010.
Pelo acordo, a regularização prevê a construção do site do Portal da Transparência dos Municípios, com a disponibilização de informações atualizadas de receitas e despesas, apresentação de dados detalhados sobre procedimentos licitatórios, prestação de contas (relatório de gestão do ano anterior), além do Relatório Resumido de Execução Orçamentária (RRO) e Relatório de Gestão Fiscal (RGF), ambos dos últimos seis meses, entre outras informações.
O descumprimento integral ou parcial das obrigações assumidas, dentro do prazo estabelecido, sujeitará o Executivo e o Legislativo dos municípios ao pagamento de multa diária no valor de R$ 1 mil. A multa deverá ser paga no prazo de 15 dias a contar do dia do recebimento da notificação do Ministério Público.
Pelo Ministério Público do Maranhão, assinou o TAC o promotor de justiça Guaracy Martins Figueiredo.
Por Barra do Corda assinaram o TAC o prefeito Rigo Alberto Teles de Sousa e o presidente da Câmara de Vereadores, Aurean de Lima de Barbalho. De Jenipapo dos Vieiras subscreveram o acordo o prefeito Arnóbio de Almeida Martins e o presidente da Câmara de Vereadores, Antonio Cleldes Ferreira de Santana.
No documento, foi ressaltado que a União, o Distrito Federal, os Estados e os Municípios com mais de 100 mil habitantes tiveram prazo de um ano para a implantação dos Portais da Transparência; os Municípios com população de 50 a 100 mil pessoas tiveram dois anos de prazo e aqueles com até 50 mil, quatro anos para cumprirem as cláusulas previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal.
Redação: Eduardo Júlio (CCOM-MPMA)

Lula à frente de Bolsonaro em pesquisa para eleição de 2022; veja os números

 Lula e Bolsonaro
ReproduçãoLula e Bolsonaro

O ex-presidente  Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a corrida para a sucessão presidencial do ano que vem, com 49% das intenções de voto, 26 pontos percentuais à frente do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) , que tem 23% , na primeira pesquisa Ipec . O petista tem 11 pontos percentuais a mais do que a soma de seus possíveis adversários, e venceria o pleito em primeiro turno, caso as eleições fossem hoje.

O pedetista Ciro Gomes (PDT), que deve disputar a quarta eleição presidencial, tem 7%, empatado tecnicamente com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que tem 5%. O ex-ministro da Saúde na gestão Bolsonaro Luiz Henrique Mandetta (DEM) aparece com 3% das citações, enquanto brancos e nulos somam 10%, e eleitores que não sabem ou não respondem, 3%. A margem de erro é de dois pontos.

A intenção de voto no ex-presidente Lula é mais expressiva entre os entrevistados que moram no Nordeste (63%), região em que Bolsonaro aparece com apenas 15% das menções — o menor índice entre todas as regiões do país. Lula aparece ainda à frente do presidente entre os mais jovens (53% a 17%); entre os que têm ensino fundamental II (59% a 19%); entre os que se autodeclaram pretos ou pardos (54% a 21%) e entre os que são de outras religiões que não a católica e a evangélica (54% a 19%).

Já Bolsonaro mantém a maior intenção de voto no eleitorado que integra a base de sustentação de sua popularidade. O presidente tem os maiores índices de ótimo e bom nas regiões Sul (29%), Norte e Centro-Oeste (28%); entre os homens (28%); entre os evangélicos (32%) e entre quem se autodeclara branco (29%).

A professora de Ciência Política Maria do Socorro Sousa Braga, da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), explica que o índice de intenção de voto do ex-presidente Lula é resultado de uma maior exposição do petista no cenário político e do início das articulações com vistas à 2022.

“Ele entrou mais no debate nos últimos meses, após o restabelecimento de seus direitos políticos, e vive uma maré positiva de notícias sobre processos a que responde, além de contar ainda com o queda na aprovação do governo do atual presidente. Outro ponto que devemos levar em consideração é o cenário de candidatos ainda incerto. Por enquanto, o centro ainda não tem nomes competitivos e não chegou a um acordo sobre alianças. Isso acaba levando as pessoas a aderirem aos polos, seja com Lula ou Bolsonaro”, explica.

Enquanto Ciro busca apoio de setores da centro-direita em conversas com DEM, PSD, e com a centro-esquerda, com PSB e Rede, o PSDB vai definir um candidato somente após prévias no partido. Com isso, segundo Maria do Socorro, os eleitores tendem a buscar os nomes com maior estabilidade: Lula e Bolsonaro.

Avaliação do governo

Com o avanço das investigações e depoimentos na CPI da Covid no Senado, a reprovação do presidente Bolsonaro subiu 10 pontos , de 39% para 49%, segundo pesquisa do Ipec. Já a aprovação do mandatário caiu de 28% para 24% — quatro pontos a menos em relação a fevereiro, antes do início dos trabalhos da comissão parlamentar de inquérito. Do IG/ÚltimoSegundo

facebook