Trabalhador diz que está sendo perseguido por secretários da Prefeitura de Tuntum por vender seus produtos na praça

Caminhão de outro município ocupando o lugar onde trabalhava o tuntunense Antonio Francisco

A editoria do blog do Lobão foi procurada pelo trabalhador e micro empresário do ramo e fornecimento de plantas ornamentais, Antonio Francisco Rodrigues de Oliveira, proprietário de um viveiro na rua Frederico Coelho, que assegura que está sendo impedido de desenvolver suas atividades comerciais no entorno da praça São Francisco de Assis, local onde costumeiramente ele e outros vendedores expõe seus produtos e tira o ganha pão de sua família.

Antonio Francisco narrou que já foi abordado em duas ocasiões por dois secretários da Prefeitura de Tuntum que lhes pediram pra retirar o carro que estava estacionado com seus produtos ao lado da praça, pois segundo os dois agentes públicos, Francisco estaria causando desorganização no local e a ordem que tinham recebido do prefeito era pra que ele se retirasse, caso resistisse iriam chamar a polícia. Temeroso s ameaças e possíveis retaliações por parte da polícia, Francisco abandonou seu posto de trabalho há dois meses.

Loja de outro município vendendo na praça Paulo Andrade

Para realizar suas atividades de camelô, assim como dezenas se instalam durante a segunda-feira, Francisco utiliza um veículo de passeio com uma pequena carroça atrás contendo vários de tipos de plantas e estaciona na lateral da praça, sentido avenida Dr. Joacy Pinheiro. O tempo que ocupa é cerca de cinco horas, das 7h ao meio dia, não provocando sujeira e nem causando danos físicos. Segundo ele, a regra passou a valer somente à sua pessoa, já que outros vendedores, inclusive de outros municípios, estão vendendo os mesmos produtos e trabalhando normalmente sem serem importunados ou proibidos de exercer suas atividades comerciais.

“Os dois secretários foram lá onde eu trabalho, me notificaram, depois falaram se eu insistisse eles iam chamar a polícia. Então, eu que sou da cidade não posso trabalhar lá, ou outros de fora pode. Pra mim isso pessoal. Os clientes chegam aqui e eu digo que não vou mais pra lá porque me proibiram, e eles não acreditam, falam que estou com brincadeira, que isso não pode”, disse o trabalhador.

Ontem, segunda-feira (04), no mesmo local onde costumeiramente Antonio Francisco estaciona seu carro para vender seus produtos, tinha um carro de outro município, bem maior que o seu, vendendo plantas ornamentais normalmente e sem nenhum incômodo. Do lado, na praça Paulo Andrade, tinha uma conhecida loja da região ocupando toda sua extensão e vendendo seus produtos. Será se está havendo dois pesos e duas medidas? Ou o trabalhador Antonio Francisco está sendo perseguido pelos agentes públicos?

Rebanho bovino maranhense aumenta 3,9%; veja o tamanho do rebanho dos municípios da região

Houve expansão de 3,9% na passagem de 2019 para 2020

A Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) aponta que o rebanho de gado bovino no Maranhão voltou a crescer, em 2020, com percentual mais alto do que a média nacional: 3,9% frente a 1,5%. Em 2019, comparado a 2018, o efetivo bovino no estado tinha crescido 2,8% e no Brasil, 0,6%, performance que vem provocando aumento da participação deste segmento pecuário no país.

Segundo o IBGE, o Maranhão, com 8.323.445 animais, tem o 12º maior rebanho bovino do país e o segundo da região Nordeste, perdendo apenas para a Bahia, que tem 9.748.632 de cabeças. O Estado do Mato Grosso continua na liderança do ranking nacional, com 32.705.525 de reses, ou seja, 15,0% do total nacional.

  • Recorte Territorial 2018 2019 2020
  • Brasil – 2018 (213.809.445), 2019 (215.008.958) e 2020 (218.150.298)
  • Maranhão 0 2019 (7.793.180), 2019 (8.008.643) e 2020 (8.323.445)

VEJA A QUANTIDADE DO REBANHO BOVINO DOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO
Tuntum: 132.127
P. Dutra: 67.530
São Domingos: 61.548
Joselândia: 16.744
Santa Filomena do Maranhão: 22.598
Dom Pedro: 20.642
São José dos Basílios: 14.406
Colinas: 77.325
Fortuna: 37.230
Graça Aranha: 10.361
Senador Alexandre Costa: 16.833
Gonçalves Dias: 39.864
Governador Archer: 34.126
Governador Eugênio Barros: 28.390

Barra do Corda: 137.384

Grajaú: 202.849

Fernando Falcão: 23.287

Mirador: 47.350

Governador Luiz Rocha: 13.435

Açailândia, na microrregião geográfica de Imperatriz, continua na liderança do criatório bovino maranhense, com um plantel de 340.906 reses, correspondendo a 4,1% do rebanho estadual. Amarante do Maranhão, também na microrregião geográfica de Imperatriz, tem o segundo maior rebanho bovino do Estado, com 279.813 cabeças, o que corresponde a 3,4% do total do Estado.

As microrregiões do Pindaré e de Imperatriz possuem os maiores rebanhos bovinos do Maranhão: 1.625.781 (19,5%) e 1.583.119 (19,0%).

Suínos – Em relação ao rebanho suíno, o Maranhão, que possui o 12º maior rebanho do país, 2,5% do contingente nacional, teve em 2020 uma redução no seu plantel. Eram 1.031.222 cabeças em 2019 e ano passado chegou a 1.030.544, uma pequena redução de 0,07%. O contrário aconteceu em nível de Brasil e Nordeste: aumento de 1,40% e 1,04%, respectivamente.

Vargem Grande, na microrregião de Itapecuru Mirim, continua na dianteira do criatório de porcos no estado, com 45.142 cabeças, 4,4% do contingente global estadual. A seguir, vem Pirapemas, na mesma microrregião, com 37.659 cabeças, 3,7% do plantel estadual. A microrregião, porém, que tem o maior contingente de efetivo da suinocultura no Estado é a Baixada Maranhense: 143.283 unidades, 13,9% do efetivo maranhense.

Avicultura – O plantel de galináceos, tipo galinha, também teve queda (-2,12%) no Maranhão na passagem de 2019 para 2020. Eram 2.623.185 unidades em 2019 e, em 2020, 2.567.499. No Brasil, o número de galinhas aumentou 2,0%, em 2020, atingindo um total de 252,6 milhões de unidades.

O Maranhão tinha o 18º efetivo de galináceos do Brasil, e o quinto maior na região Nordeste, sendo superado por Pernambuco (13.939.678), Ceará (13.248.356s), Bahia (6.844.334) e Paraíba (2.811.603). Desde 2018 que o efetivo de galináceos vem diminuindo no Maranhão.

Búfalos – Sobre o rebanho bubalino, o mesmo, de 2015 a 2017, vinha aumentando no Maranhão, mas por dois anos consecutivos, 2018 e 2019, retraiu-se, voltando a crescer em 2020, 5,4%, inclusive acima da média do país: 4,8%.

O Maranhão possui o quarto maior rebanho bubalino do país, com 6,3% do efetiv

Gasolina mais cara: 4 motivos para disparada de preço dos combustíveis

Os dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP) apontam a oitava alta consecutiva na semana até 25 de setembro, em meio a novos recordes na cotação do barril de petróleo e de temores de uma crise energética na Europa.

Entenda, a seguir, quatro fatores que ajudam a explicar por que os preços subiram tanto nos últimos meses — e por que a tendência, pelo menos no curto prazo, não é de alívio.

1. Aumento da demanda

A cotação do petróleo vem em uma sequência de alta forte desde o início do ano. O preço do barril do tipo Brent, referência internacional, passou de US$ 80 na terça-feira (28/9) pela primeira vez desde outubro de 2018.

Uma parte do aumento se deve à maior demanda. Os programas de vacinação contra a covid-19 têm permitido que diversos países reabram suas economias — e o impacto da retomada tem sido em algumas regiões mais forte do que o esperado.

Mas essa não é a única razão.

Como explica a professora da Faculdade de Economia da Universidade Federal Fluminense (UFF) Julia Braga, a China vem usando mais gás natural como substituto do carvão em suas termelétricas. A medida é parte do esforço do país para cumprir as metas para redução da emissão de poluentes e entra na política de médio e longo prazo de transição energética da China.

“Isso também pressiona o preço do barril”, ressalta.

O preço do gás natural disparou nas últimas semanas com o maior consumo também na Europa, surpreendida pela redução da geração de energia renovável, que vinha tendo papel cada vez mais importante na matriz da região.

Muitos dos parques eólicos do continente estão produzindo menos do que a capacidade porque tem ventado menos. Nesta quarta (29/9), a SSE Renewables, empresa britânica do setor, afirmou em comunicado que sua produção entre abril e setembro ficou 32% abaixo do previsto e apontou como uma das razões o fato de o último verão ter sido um dos que menos ventou na Irlanda e Reino Unido.

O cenário acendeu um alerta entre as autoridades, ante a iminência da chegada do inverno no continente, quando o consumo de energia sazonalmente cresce.

2. Restrição de oferta

Se a demanda por petróleo e derivados cresceu de um lado, a oferta não acompanhou.
Uma das razões vem da própria dinâmica da Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep), um cartel que reúne 13 países e concentra cerca de 33% da produção global da commodity (por volta de 30 milhões de barris por dia).

O grupo muitas vezes limita a produção para evitar quedas substanciais nos preços ou mesmo valorizar a cotação do barril.

Isso aconteceu no ano passado, quando a Opep decidiu cortar a produção por conta da pandemia. As atividades estão sendo normalizadas gradativamente, com a expectativa de que a oferta seja completamente retomada até dezembro de 2022.

A demanda, contudo, vem crescendo em ritmo mais rápido.

O salto no preço do barril nos últimos meses tem levado países como os Estados Unidos a pressionar a Opep e seus aliados (que formam, com a organização, a Opep+) a acelerar a retomada. Assim como no Brasil, o preço da gasolina nos EUA deu um salto em 2021.

3. Dólar alto


A valorização do barril de petróleo tem um duplo efeito para países como o Brasil, que passam por uma profunda desvalorização cambial.

O preço sobe não apenas porque a commodity em si custa mais, mas porque o dólar também está mais caro.

Uma série de fatores explica porque a moeda americana tem se mantido em patamar elevado, acima de R$ 5 por dólar. Alguns são externos, como a expectativa de aumento de juros nos Estados Unidos e de retirada do programa de estímulos monetários, outros, internos.

“Aí entra muito da crise institucional, a briga entre os poderes”, explica Braga.

“E essa imagem muito ruim que o Brasil passa para o mundo inteiro, não apenas na parte política, mas também a visão anti-Ciência [do governo], a política ambiental, com aumento das queimadas, em um momento em que o mundo está cada vez mais sensível a essas questões. Tudo isso acaba afetando a decisão dos investidores internacionais de apostar no Brasil”, avalia.

4. Elevação dos preços de biocombustíveis

Os biocombustíveis que entram na composição da gasolina e do diesel também experimentam forte alta, contribuindo para pressionar o preço final dos combustíveis.

O álcool anidro responde por 27% do litro da gasolina vendida dos postos; já o biodiesel hoje equivale a 10% do diesel que sai das bombas.

O primeiro acumula alta de quase 60% desde o início do ano, conforme os dados do Cepea/Esalq. O salto é consequência direta dos efeitos climáticos adversos que têm se abatido sobre o país: a falta de chuvas e as geadas de junho e julho reduziram a produção das lavouras de cana-de-açúcar, sua matéria-prima.

A soja usada no biodiesel, por sua vez, também está mais cara. Com maior demanda e a oferta também prejudicada pelas estiagens, a cotação da commodity acumula alta de mais de 70%.

E a Petrobras?

O dólar e a cotação do petróleo vêm tendo mais influência sobre os preços de combustíveis no Brasil desde 2016, quando a Petrobras passou a praticar o Preço de Paridade Internacional (PPI), que se orienta pelas flutuações do mercado internacional.

A mudança de política foi uma resposta ao controle de preços que vigorou na estatal entre 2011 e 2014 como parte de uma estratégia do governo da então presidente Dilma Rousseff (PT) para segurar a inflação.

O caixa da companhia foi duramente afetado. De um lado, arrecadava menos que o potencial; de outro, chegava a subsidiar o preço, importando muitas vezes combustível mais caro e vendendo-o mais barato no mercado interno para fazer frente à demanda.

Os desequilíbrios levaram a empresa a elevar seu nível de endividamento, comprometendo a capacidade de investimento. Esse também foi um período em que bilhões em recursos foram desviados em grandes esquemas de corrupção.

Apesar de a estatal não ter monopólio sobre o refino no Brasil, a Petrobras ainda é a principal fornecedora de combustíveis no país. É dona de 13 das 18 refinarias em território nacional e concentra 98,6% da capacidade total de produção, conforme os dados da ANP relativos a 2020. Assim, os preços praticados pela empresa acabam tendo reflexo sobre toda a cadeia.

É uma companhia de economia mista e com capital aberto, com investidores privados. A União, contudo, é acionista majoritária.

Nos últimos anos, a companhia não apenas mudou sua política de preços. Ela também mudou seu foco, hoje mais concentrado na extração de petróleo do que no refino, pontua a professora da UFF Julia Braga. O chamado “plano de desinvestimento” da estatal prevê a venda de 8 de suas 13 refinarias.

“O pré-sal é um sucesso retumbante, tem um custo baixíssimo, enquanto a parte do refino não tem tanta competitividade. Então prevaleceu essa ideia de ‘desverticalizar’ para preservar sua geração de lucro”, afirma a economista.

Uma capacidade menor de refino, diz a economista, significa maior dependência das importações, o que deixa a empresa com menor margem de manobra para amortecer as flutuações do mercado internacional sobre os preços.

“Agora a gente está vendo que esse outro extremo [em termos de visão para a empresa] ‘cobra seu preço’. Você perde esse instrumento que poderia ser usado para tentar não repassar de imediato toda a volatilidade que se vê nos preços do petróleo”, completa.

E o ICMS?


No caso da gasolina, a Petrobras responde por cerca de 34% do preço pago pelos consumidores. A estrutura de precificação foi utilizada nesta semana pelo presidente da estatal, Joaquim Silva e Luna, como argumento para defender a atual política de preços. Na ocasião, ele afirmou que “tudo o que excede R$ 2” não é responsabilidade da companhia.

Além dos 34% da Petrobras, cerca de 16,5% representam o custo do etanol anidro, 10,7% vão para distribuição e revenda, 11,3% correspondem aos tributos federais PIS/Pasep e Cofins e 27,7% ao ICMS, tributo estadual.

Há meses o ICMS tem sido objeto de atritos entre o governo federal e os Estados. No fim de agosto, Bolsonaro chegou a afirmar em entrevista que a alta dos combustíveis se devia à “ganância dos governadores”.

Nesse sentido, Braga pondera que as alíquotas de ICMS praticadas pelos Estados não foram alteradas e, assim, não se pode atribuir o aumento nos preços ao tributo.

O valor nominal de ICMS pago por litro de combustível cresceu porque seu custo, usado como base para o cálculo, está maior.

As alíquotas, contudo, são as mesmas praticadas antes da atual crise: tanto em maio do ano passado, quando a gasolina custava em média R$ 4,00, quanto neste mês de setembro, com o preço a R$ 6, o percentual cobrado em São Paulo, por exemplo, é o mesmo, 25%. Da BBC

Projetos de Lei altera quatro nomes de prédios públicos e uma rua em Tuntum

A Câmara de Vereadores de Tuntum, por unanimidade, aprovou recentemente a mudança do nome de uma rua e quatro prédios públicos. Os Projetos de Lei são dos vereadores Joaceles Araújo (PSD) e Valcenor Soares de Carvalho (PSC), que entendem que as alterações com denominações de pessoas vivas são essenciais para homenagear personalidades do passado já falecidas, tornando mais do que justa a homenagem, mas não desmerecendo os atuais homenageados, que são figuras de respeito social.

Dos cinco projetos já aprovados, quatro são do vereador Joaceles, o Jota, que são: alteração do nome da quadra esportiva do Complexo Educacional, Antonio dos Reis Barros Teixeira, pelo nome do saudoso professor Antônio Francisco Oliveira dos Santos, o professor Toinho; modificação da homenagem à professora Maria da Salete no prédio da escola do Residencial Maia Helena, para Pedrina Fernandes Brito; modificação da homenagem da escola do bairro Luisão, que leva o nome da professora Gilsa Léda, por Luzia Carvalho Oliveira Léda (Dona Neném), mãe da própria professora Gilsa Léda e do ex-prefeito Pires Léda; denominação do prédio da Secretaria de Esporte e Lazer para Carlos Augusto Oliveira Léda, o Carlito Léda.

A última proposição, que é do vereador Valcenor, altera o nome da rua Eugênio Barros, que passará a ser denominada de José Justino e Silva, o ex-vereador Zé da Mata, que morreu recentemente. As modificações são aparadas por normas legais e não ferem nenhum princípio constitucional. O vereador Jota ao propor suas modificações, agiu com inteligência trocando os nomes, em três dos quatro projetos, por nomes de parentes próximos. Já o vereador Valcenor na sua justa homenagem, faz alterar a denominação da Rua Eugênio Barros, ex-governador, pelo nome de um ilustre morador da própria rua.

Aliados sugerem que Bolsonaro faça ‘ato patriótico’ e desista de reeleição

Aliados do agronegócio e os evangélicos vêm sugerindo a interlocutores diretos do presidente para que ele desista da reeleição e ainda indique um de seus ministros para a disputa presidencial

Aliados do presidente  Jair Bolsonaro (sem partido) de dois segmentos estratégicos, o agronegócio e os evangélicos, vêm sugerindo a interlocutores diretos do mandatário que ele faça um “ato patriótico” e desista da reeleição. As informações foram publicadas pelo jornalista Guilherme Amado, do jornal ‘Metrópoles’.

Segundo a coluna, aliados próximos ao presidente consideram que a reeleição não seria o melhor caminho no momento e por isso pediram ao presidente para que fizesse esse “ato patriótico”.

Além da desistência pela reeleição no próximo ano, os aliados ainda teriam pedido para que Bolsonaro indicasse em seu lugar o ministro Tarcísio Freitas, do Ministério da Infraestrutura, para presidente.

A ideia dos aliados é evitar uma derrota de Bolsonaro no próximo pleito presidencial. Pesquisas mostram que Bolsonaro perderia para Lula em praticamente todos os cenários, seja no primeiro ou segundo turno. Do Ig

Dino volta a elogiar Brandão: ‘Tem o atributo da lealdade’

Às vésperas de anunciar sua decisão sobre quem apoiar na disputa pelo Governo do Maranhão em 2022, o governador Flávio Dino (PSB) deu mais um sinal de que prefere mesmo a candidatura do seu vice-governador, Carlos Brandão (PSDB).

Em agenda do Executivo durante o fim de semana, o socialista destacou a lealdade do tucano e mencionou o fato de que, assim como ele, o tucano também conhece bem o Maranhão e as obras e ações da gestão estadual.

“Eu quero homenagear o vice-governador Carlos Brandão, pedir uma salva de palmas a ele. O Brandão, assim como eu, conhece cada pedaço, cada obra, cada meta do Governo do Estado e me ajuda muito todos os dias, nesses anos todos. E tem algo importante: o atributo da lealdade”, destacou Flávio Dino. Do GilbertoLeda

Preso suspeito de participar da morte do advogado da cidade de Balsas

O suspeito, identificado como João Vitor Alves Feitosa, foi preso na periferia da cidade de Balsas, escondido dentro de uma caixa d’água de uma casa, tentando escapar da polícia.

A Polícia Civil prendeu, na madrugada desse sábado (2), um dos suspeitos de matar o advogado Jaime Pereira, no dia 10 de setembro, na cidade de Balsas, a 810 km de São Luís.

Identificado como João Vitor Alves Feitosa, o suspeito foi preso escondido dentro de uma caixa d’água de uma casa, no Bairro Veneza, na periferia da cidade, tentando escapar da polícia.

João Feitosa teria ajudado a espancar, matar e esconder o corpo do advogado em um matagal.

Advogado Jaime Pereira

“Quando ingressamos no imóvel, aparentemente, estava só o proprietário, mas nós percebemos alguns indícios que apontavam que tinha mais alguém no local”, disse o delegado Fagno Vieira, titular da Delegacia Regional de Balsas.

O corpo do advogado Jaime Pereira, de 33 anos, foi encontrado no dia 13 de setembro, enrolado em lençóis, em uma área de matagal no povoado Jenipapo, na zona rural de Balsas.

Depoimento

Em depoimento, João Vitor confessou que foi procurado por Lyncoln Jackson para esconder o corpo do advogado Jaime Pereira. O suspeito disse, ainda, que não estava no carro que entrou na casa do advogado, na noite do dia 10 de setembro.

No entanto, de acordo com as investigações da Polícia Civil, João Vitor estava dentro do carro flagrado entrando na casa do advogado, na noite do crime, e teria ajudado Lyncoln Jackson a espancar e depois matar o advogado Jaime Pereira.

Foragido

Lyncoln Jackson Monteiro, apontado como o autor da morte do advogado, continua foragido.

Segundo as investigações, o advogado Jaime Pereira, que mantinha uma relação íntima com Lyncoln, estava sendo alvo de extorsão.

A moto que Lyncoln usava, avaliada em 38 mil reais, havia sido financiada em nome do advogado, que pagava as prestações.

Inquérito

A polícia espera alguns laudos para esclarecer o crime e encerrar o inquérito.

“Com relação a autoria, é muito claro que foi o João Vitor e o Lyncoln e aguardamos alguns laudos periciais para que a gente conclua esse inquérito”, afirmou o delegado. Do GilbertoLima

Eleitor de Roseana não sabe em quem votar para governador

A pesquisa Escutec/O Estado de intenções de votos divulgado neste sábado encerra duas premissas.

A primeira delas é a de que todos os pré-candidatos a governador seguem estagnadas em relação ao levantamento de julho (reveja).

A segunda, diz respeito ao desempenho da ex-governadora Roseana Sarney. Líder com folga em todos os cenários em que aparece, a emedebista não deve era mesmo ser candidata ao Executivo.

Sem ela não levantamento, no entanto, não é possível identificar para quem vão seus votos.

Neste cenário, quem mais recebe seus votos é o ex-prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior, que cresce apenas 5 pontos percentuais.

Ou seja: o eleitorado de Roseana ainda não sabe em quem votar caso ela não entre mesmo na disputa.

E este deve ser o alvo dos postulantes ao cargo de governador se confirmada a candidatura da ex-governadora à Câmara dos Deputados. GilbertoLéda

VÍDEOS E FOTOS! Tempestade de areia atinge a cidade de Grajaú

Tempestade registrada em Grajaú causou forte ventania que atrapalhou a visão de motoristas — Foto: Redes Sociais

Uma tempestade chamou a atenção e assustou moradores porque causou uma forte ventania, criando uma espécie de ‘nevoeiro’ de poeira que atrapalhou a visão de motoristas em Grajaú, a cerca de 560 km de São Luís.

VÍDEO: Forte ventania cria "nevoeiro" de poeira e assusta moradores de Grajaú - Imirante.com

Segundo testemunhas, o fenômeno foi rápido e aconteceu por volta das 11h30 de sexta-feira (1º). Não houve feridos ou danos associados à tempestade, mas a população fez registros e publicou nas redes sociais (vejas nos vídeos abaixo).

Tempestade registrada em Grajaú causou forte ventania — Foto: Redes sociais

Para o meteorologista da Universidade Estadual do Maranhão, Hallan Cerqueira, essa ventania é causada por uma forte instabilidade na atmosfera que tem atingido algumas regiões do Maranhão.

Tempestade registrada em Grajaú causou forte ventania e levantou poeira — Foto: Redes sociais

“Os eventos meteorológicos ocorridos no Maranhão nesses últimos dias tais como chuvas significativas, ventanias ou granizo, são resultado de forte instabilidade propagada pela atmosfera em forma de ondas. Essa instabilidade atmosférica chega no estado e encontra condições ideais como temperaturas elevadas e umidade relativa alta (em algumas localidades) gerando a formação de nuvens carregadas”, explicou. Da SueldaSantos

Confira os vídeos: 

https://youtube.com/watch?v=Apala4vRs6E%3Ffeature%3Doembed

CÂMARA: Vereador Alan diz que Prefeitura já está cobrando IPTU; Valcenor debocha dos que querem a abertura do Portal da Transparência

A Câmara de Vereadores de Tuntum em mais uma sessão ordinária debateu projetos e assuntos de interesse do município, dando ênfase também as questões administrativas da gestão. O líder do bloco de oposição, vereador Alan Brito Noleto (PSB) relatou que a gestão do prefeito Fernando Pessoa (PDT) passou a cobrar o Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), modalidade de tributo nunca executada antes em desfavor do contribuinte, o que irá acarretar em mais despesas para o trabalhador.

Alan, da tribuna, disse que descobriu a nova contribuição a ser paga pelos munícipes quando foi procurado por uma pessoa pedindo explicações sobre o imposto e seu pagamento, daí viu que se tratava de uma cobrança de IPTU feita pela Prefeitura. O vereador não só achou estranho como não entendeu a cobrança repentina e de forma quase que oculta, sem que a própria população saiba da suposta cobrança, que mesmo de forma lenta chegará a todas as residências.

A cobrança do tributo não é arbitrária, é legal, mas comumente ela é feita em centros maiores e mais desenvolvidos, onde as populações tem maior poder aquisitivo e não impacta na renda dos mais pobres. O vereador Josinaldo Bílio (PSB), Líder do Governo, havia até duvidado da cobrança, mas quando mostrada por Alan Noleto, passou a acreditar. Segundo Bílio, além da legalidade do IPTU, o Código Tributário de Tuntum, aprovado pela Casa, permite e regula o recolhimento do tributo, resta saber se a população vai se acostumar e aceitar, já que no passado ele nunca foi cobrado.

VEREADOR VALCENOR PARECE DEBOCHAR DOS QUE QUEREM A ABERTURA DO PORTAL DA TRANSPARÊNCIA

O vereador Valcenor (PSC), aquele que criticava até outro dia a gestão por manter o Portal da Transparência parcialmente fechado, parece que já mudou de pensamento sobre a sua completa abertura. Talvez de maneira impensada, Valcenor disse o seguinte na manhã de hoje na Câmara: “O Portal da Transparência é para quem não recebe dinheiro”. Ele deixou subtendido que quem recebe algum vencimento da Prefeitura não quer saber da abertura do portal, já que seus nomes poderiam ser expostos, principalmente se houvese alguma irregularidade, mas somente aqueles que não recebem dinheiro da Prefeitura ou não trabalham, supostamente como se essas pessoas não pudessem reivindicar seus direitos como cidadãos ou tivesse pouca significância.

Vereador José Solisvan

Posteriormente, Valcenor ainda quis retirar o que disse ou dá outra interpretação para sua fala, mas foi tarde demais, porque imediatamente o vereador José Solisvan (PSB) criticou com veemência a pobreza de pensamento do vereador governista. De cara, Solisvan disse diretamente a Valcenor que foi eleito para ajudar o povo e não para se beneficiar da política. “Não fui eleito para me beneficiar da política, trabalho todo dia. Fui eleito para beneficiar o povo”. Diante da resposta, com os olhos voltados para Valcenor, Solisvan deixou claro que o povo é que deve ter prioridade e que a abertura do portal é uma necessidade.

Ele ainda acrescentou que o prefeito está trabalhando, mas que o portal precisa ser aberto para que a população saiba dos gastos. “Cadê a transparência, cadê a folha de pagamento. O prefeito está trabalhando, está pintando algumas obras, mas cadê a abertura do Portal da Transparência para mostrar os gastos”, finalizou.

PROJETO DE LEI DE RENAN BÍLIO CONTINUA ‘ENGAVETADO’ PELO VEREADOR VALCENOR

O vereador Renan Bílio (PSB) cobrou hoje que seu Projeto de Lei que disciplina a colocação de placas informativas em obras do município seja colocado para ser votado. Renan mostrou-se indignado com a atitude da Casa que supostamente estaria protelando ou evitando de colcar o projeto na pauta de votação.

Na tribuna, vereador Renan Bílio

O líder do Governo, Josinaldo Bílio explicou que a Mesa Diretora não está criando empecilho para evitar sua votação, mas o problema estaria em pedido de vista feito pelo vereador Valcenor há cerca de 15 dias. O projeto iria ser votado, mas de forma inusitado e quase que incomum foi feito o pedido de vista do vereador, atrasando até agora a votação. Não se sabe se o pedido foi feito de forma proposital para evitar a votação e sua possível aprovação, já que o projeto tem aceitação até dentro do bloco do próprio governo, tendo grandes chances de ser aprovado.

Da direita para a esquerda: vereador Joaceles Araújo (Jota), Sérgio do Nanxin, Geová Soares, Josinaldo Bílio e Valcenor de Carvalho

Flávio Dino avisa a aliados que vai declarar apoio a Carlos Brandão

Governador também irá trocar comando do Departamento de Transito do Maranhão, hoje sob o controle do PDT

O governador Flávio Dino (PSB) anunciou a pessoas próximas que vai antecipar para o próximo mês a declaração pública de apoio ao vice-governador Carlos Brandão (PSDB) como seu candidato ao Palácio dos Leões na eleição de 2022. Inicialmente, o anúncio estava previsto para ocorrer em novembro.

O neosocialista tentou manter para a disputa eleitoral do próximo ano a coalização de partidos que ainda compõem seu governo, mas decidiu não tolerar mais o que tem classificado como “petulância” e “afronta” do senador Weverton Rocha (PDT) e do entorno do pedetista, até mesmo com ataques a programas de sua gestão.

A gota d’água, segundo interlocutores de Dino, foi a reiteração de um discurso em atos de campanha antecipada do pedetista pelo interior maranhense, de que a eleição de Weverton para o Governo do Estado representaria a chegada de um segundo governo popular ao Maranhão, tendo sido o de Jackson Lago, já falecido, o primeiro.

A leitura dinista é de que a criação intencional do hiato, isto é, a não citação ao governo atual e seus feitos, traduz uma traição maior do que a do senador Roberto Rocha (PSDB-MA),que rompeu com Flávio Dino após ser colocado no Senado Federal.

Neste sentido, somado a diversas outras declarações vistas como insultuosas, como não depender do governador maranhense e de menosprezo à importância da função de vice na esfera pública, Weverton estaria ainda manifestando notório desinteresse em cumprir com compromissos constantes em uma carta assinada de punho próprio, de que, se eleito governador, daria continuidade a ações exitosas do governo Dino em políticas públicas.

Além da declaração de apoio a eleição de Brandão para o Palácio dos Leões, o que já vinha sendo desenhada nos bastidores e por meio de gestos públicos, o governador do Maranhão irá também mudar o comando do Departamento de Trânsito do Maranhão, o Detran, hoje sob controle do PDT de Weverton. A vice para a legenda também está descartada. Do Atual7

Assaltante envolvido no assassinato de vigilantes do Bradesco é preso em Imperatriz

A Polícia Civil do Maranhão prendeu, nesta quinta-feira (30), na cidade de Imperatriz, outro envolvido no assalto à agência do Bradesco, na cidade de Vitória do Mearim, em agosto  deste ano.

Na ocasião, dois vigilantes foram mortos e uma cliente foi baleada na cabeça.

Os vigilantes mortos foram Edson Nascimento Lima, de 40 anos, e Kessio Carlos Fernandes Ribeiro.

Após investigação da SEIC, um dos assaltantes foi localizado no dia 2 de setembro, na cidade de Arari.  Ele trocou tiros com policiais, foi alvejado e terminou morrendo. 

Em continuidade às investigações, chegou-se ao segundo envolvido, residente em Imperatriz, sendo solicitada prisão do mesmo.

A Seic recebeu informação de que o suspeito havia sido preso após uma tentativa de assalto. De imediato, o mandado de prisão foi enviado para ser cumprido pela Delegacia Regional de Imperatriz, com o suspeito permanecendo preso.

A polícia trabalha para tentar localizar e pender os outros dois envolvidos na ação criminosa.

O crime

Criminosos armados tentaram assaltar a agência do Bradesco, em Vitória do Mearim, na manhã do dia 25 de agosto deste ano. Os vigilantes reagiram e houve troca de tiros.

No local, morreram os vigilantes identificados como Edson Nascimento Lima, de 40 anos, e Kessio Carlos Fernandes Ribeiro. Os bandidos ainda atiraram na cabeça de uma jovem conhecida como Yara, de 31 anos, que conseguiu sobreviver.

A polícia informou que quatro bandidos participaram diretamente desse ato criminoso. Eles chegaram à cidade seguindo um carro-forte que foi abastecer a agência.

Após o veículo deixar o local, os bandidos invadiram a agência e anunciaram o roubo. Os criminosos fugiram sem levar nenhum dinheiro do banco. As ingormações é do blog do Gilberto Lima

……..

Promulgada PEC que cria o Fundo Estadual da Juventude proposto pela deputada Daniella Tema

Assecom / Dep. Daniella Tema

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto, promulgou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), de autoria da deputada Daniella Tema (DEM), que cria o Fundo Estadual da Juventude.

De acordo com a PEC, o Fundo prevê o financiamento do sistema Estadual de Juventude e dos projetos voltados para os jovens dos municípios que aderirem e cumprirem as disposições estabelecidas no Plano Estadual da Juventude. Também é necessária a manutenção do Conselho Estadual da Juventude e dos eventos de fomento das políticas públicas de juventude da Secretaria de Estado de Juventude.

A deputada defende que a PEC vai incentivar os jovens do Maranhão na busca de seus direitos e deveres, com apoio custeado pelo Fundo.

“O Fundo Estadual da Juventude será um importante instrumento para fomentar as políticas voltadas para o desenvolvimento nossa juventude nas mais diversas esferas sociais. Através de ações custeadas pelo Fundo, vamos promover a defesa de direitos, o cumprimento dos deveres e trabalhar a inserção do jovem na sociedade, por exemplo”, frisou.

Compõe o Fundo Estadual de Juventude

-Dotações orçamentarias próprias do Estado;

-Doações, repasses, subvenções, contribuições ou quaisquer outras transferências de Pessoas Físicas ou Jurídicas de Direito Público ou Privado do país ou exterior;

-Verbas resultantes de convênios e acordos com entidades públicas municipais, estaduais, federais e estrangeiras;

-Recursos recorrentes de repasse de 0,09 % do ICMS de bebidas alcoólicas e do fumo, como política compensatória para a juventude;

-Recursos provenientes de multas de trânsito de competência estadual.
outras receitas a serem definidas na regulamentação do referido fundo.

“Prefeito Júnior Garimpeiro” se entrega a polícia e é levado para a penitenciária de Pedrinhas

Joedson Almeida Dos Santos, o "Junior Garimpeiro" com sua nova farda em Pedrinhas...

Joedson Almeida Dos Santos, o “Junior Garimpeiro” com sua nova farda em Pedrinhas…

Dos prefeitos eleitos em 2020 que tomaram posse em 1º de janeiro deste ano e, portanto, estão no mandato nesses nove meses de 2021, Joedson Almeida Dos Santos, o “Junior Garimpeiro”, do município de Centro Novo é o primeiro a conhecer as dependências do Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

“Junior Garimpeiro” se entregou na tarde desta terça-feira (28) na Superintendência da Polícia Federal, no bairro da Cohama em São Luís. Em seguida, ele foi encaminhado para o xadrez.

Ele estava foragido desde a “Operação Curimã” deflagrada no último dia 15/09 pela Polícia Federal com objetivo de desarticular uma organização criminosa que estaria desmatando extensas áreas e transformando em garimpos ilegais de ouro na região de Centro Novo do Maranhão, a cerca de 257 km de São Luís.

A Polícia Federal diz que Garimpeiro é um dos responsáveis pela devastação de mais de 60 mil hectares desmatados com objetivo de extrair ouro usando substâncias tóxicas, o crime é considerado federal.

– Vice já assumiu 

O vice-prefeito Moab do Nascimento da Silva, o Moab Carrias tomou posse como prefeito na tarde desta terça-feira (28). Isso porque “Junior Garimpeiro” usou de uma manobra para ele não ter o mandato cassado.

Os advogados do prefeito protocolaram um “pedido de afastamento” por tempo indeterminado alegando “motivos pessoais” na última sexta-feira (24), portanto, ocasião que o gestor centronovense estava ainda foragido.

O pedido foi votado durante sessão extraordinária realizada às 14h desta terça-feira (28). Todos os parlamentares estavam presentes, contudo, a vereadora Robevania Maria da Silva e vereador Getulio Serra de Araújo, ambos do PCdoB, votaram contra. DomingosCosta

Depois da inadimplência, Joselândia hoje é um dos poucos municípios sem pendências fiscais e apto a celebrar convênios

Foram quase que nove meses intensos de negociações com órgãos e entidades governamentais para regularizar a situação de inadimplência do município de Joselândia, herança deixada pela gestão passada, que sem muito empenho negligenciou com suas obrigações de ente da federação, não honrando com os compromissos que lhe eram devidos, a título de exemplo, o recolhimento do FGTS junto a Caixa Econômica Federal, que vinha impedindo qualquer formalização entre muitos convênio oferecidos pela instituição de crédito.

O gargalo que vinha travando a transferência de recursos para Joselândia foram 11 pendências deixadas pelo prefeito Biné, o que tem provocado um grande atraso na celebração de convênios com a União, inviabilizando a entrada de diversos benefícios, já que a União só pode transferir recursos financeiros de modo voluntário.

Situação deixada pelo prefeito Biné

A boa nova de que o município de Joselândia sanou suas pendências e de que daqui pra frente pode pleitear a celebração de convênios com qualquer organismo do governo, foi a divulgação de um relatório pelo Serviço Auxiliar de Informação para Transferências Voluntárias (CAUC), órgão responsável em disponibilizar informações autênticas acerca da situação e cumprimento de requisitos fiscais que assegura a aptidão para a obtenção de recursos do Governo Federal.

A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), também confirmou a aptidão do município. Dessa forma acaba todos os entraves e pendências que vinham impossibilitando de Joselândia buscar e firmar parcerias com o governo para fomentar maior desenvolvimento para seu povo. Durante esses nove meses, por causa da inadimplência herdada, Joselândia deixou de fazer vários pleitos para a aquisição de recursos e benefícios para sua população.

Relatório da Famem que comprova que Joselândia está apto a celebrar convênios e receber recursos da União

A conquista deve-se aos esforços da secretaria de Finanças, setor jurídico e contabilidade, competente equipe de governo que ao receber a incumbência do prefeito Raimundo Zuca dedicou-se a fazer as tratativas com as instituições federais para tornar o município adimplente e apto a celebrar qualquer tipo de convênio e receber transferências legais de recursos da União.