“Aproxima-se a hora de definições”, diz Flávio Dino sobre 2022

Por Jorge Aragão

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), que promete definir, sem dividir, um nome do seu grupo político para disputar o Palácio dos Leões, voltou a abordar o assunto nas redes sociais.

Dino disse que a hora da definição está se aproximando, mas apesar de dizer que estará reunindo todo o seu grupo nas próximas semanas, não cravou sem a definição acontecerá ainda este ano ou somente em 2022.

“Vamos realizar reunião com os partidos que integram o nosso governo nas próximas semanas. Na ocasião, apresentarei metas administrativas e ouvirei sugestões dos partidos sobre os nossos caminhos em 2022. Aproxima-se a hora de definições, sempre com muita serenidade e diálogo”, destacou Dino sem ser enfático sobre uma definição.

Atualmente no grupo político de Flávio Dino existem quatro pré-candidaturas ao Governo do Maranhão. Estão na disputa interna os secretários de Educação (Felipe Camarão do PT) e Industria e Comércio (Simplício Araújo do Solidariedade), o senador Weverton Rocha (PDT) e o vice-governador Carlos Brandão (PSDB), que para muitos, inclusive o titular deste Blog, o amplo favorito para ser o escolhido.

É aguardar e conferir, mas a cada dia a missão de Flávio Dino vai ficando mais difícil, escolher um nome sem rachar o seu grupo político, que também para muitos já está totalmente rachado.

por Jorge Aragão

Flávio Dino anuncia as regras de flexibilização do uso de máscaras no MA

Governador do Maranhão, Flávio Dino, em entrevista coletiva. — Foto: Reprodução

Uso de máscaras em locais abertos

– A máscara passa a ser opcional em todo o Maranhão

– Os prefeitos podem editar normas exigindo o uso da máscara, de acordo com a situação em cada cidade

Uso de máscaras em locais fechados

– Cidades com mais de 70% da população com 2 doses ou dose única: máscara opcional

– Cidades com menos de 70%: máscara obrigatória

– Cidades com menos de 70%: se estabelecimento exigir comprovante das 2 doses ou dose única para o acesso, a máscara é opcional

– Os prefeitos podem editar normas exigindo o uso da máscara, de acordo com a situação em cada cidade

Realização de reuniões e eventos públicos e privados:

– Seguem as regras editadas pelos municípios, que, diante da situação local, irão decidir se há condições ou não para a realização

– A taxa de contaminação deve ser menor que 1

– É preciso observar as regras sobre o uso de máscaras

– É preciso considerar o processo de vacinação nos municípios.

– É preciso levar em conta a ocupação de leitos

Outras normas

– Empregados e servidores públicos com sintomas devem ser afastados por 14 dias

– Limpeza das mãos e ambientes arejados

– Sem restrição do acesso a estabelecimentos

– Sem obrigatoriedade de medição de temperatura

– Prefeitos podem editar regras mais rígidas

Vacinação

– Municípios com menos de 85% das doses aplicadas não receberão novas vacinas

– Governo do Estado pode deslocar equipes para apoiar municípios com baixa vacinação

– Terceira dose para pessoas com 50 anos ou mais (calendário definido por cada cidade)

Da redação com informações do MA10

Rejeição de Bolsonaro sobe para 61% e governo é aprovado por 31%

Pesquisa PoderData realizada nesta semana (8-10.nov.2021) mostra que a imagem de Jair Bolsonaro segue estável nos olhos do eleitorado nos últimos meses. Hoje, o trabalho do presidente é avaliado como “ruim” ou “péssimo” por 57% das pessoas e como “bom” ou “ótimo” por 24%, enquanto 16% o avaliam como “regular”.

As taxas registram pouca variação desde julho. De 15 dias para cá, variaram dentro da margem de erro da pesquisa, em sentido desfavorável ao presidente.

O resultado também mostra que a leve melhora na imagem do presidente registrada no meio de outubro não se manteve. Na época, a taxa “ruim/péssimo” estava 24 pontos percentuais acima da “bom/ótimo”. Agora ela foi a 33 pontos, maior nível até agora –registrado uma vez antes, no final de setembro.

Esta pesquisa foi realizada no período de 8 a 10 de novembro de 2021 pelo PoderData, a divisão de estudos estatísticos do Poder360. Foram 2.500 entrevistas em 412 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

Para chegar a 2.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

Aprovação do governo

Além do trabalho pessoal do presidente, o PoderData pergunta aos entrevistados se eles aprovam ou desaprovam o governo Bolsonaro. Hoje, 61% reprovam e 31% aprovam a administração federal. As taxas oscilaram na margem de erro, também em sentido desfavorável ao governo.

A diferença entre reprovação e aprovação foi a 30 pontos. Seu ápice foi de 36 pontos, de 30 de agosto a 1º de setembro.

O resultado indica que o governo segue entalado em uma “regra dos terços”: 1/3 do eleitorado de mostra favorável e 2/3 se afirmam contra. A proporção se manteve perto disso nos últimos 4 meses.

Estratificação

Bolsonaro e o governo têm resultados piores nas regiões Sudeste e Nordeste. Pontuam melhor entre os homens, pessoas que de 45 a 59 anos e entre os que fizeram ensino médio, mas não chegaram a cursar o superior. (Poder360)

Exclusivo! Veja lista dos 15 advogados presos pela PF na Operação Bússola

GP1 obteve com exclusividade, nesta quarta-feira (10), a lista dos 39 alvos da Operação Bússola, deflagrada nesta terça-feira (09) pela Polícia Federal no Piauí, com objetivo de desarticular organização criminosa especializada em fraudes de benefícios previdenciários. Entre os alvos, estão advogados, servidores do INSS e intermediários.

Dos investigados, 39 tiveram prisão decretada, incluindo 17 advogados. Destes, 15 já foram presos e dois se encontram foragidos. Além das prisões, a Justiça Federal também determinou o bloqueio das contas dos envolvidos, bem como a suspensão do exercício da função pública no caso dos servidores do INSS.Foto: Alef Leão/GP1Advogado na sede da Polícia FederalAdvogado na sede da Polícia Federal

Segundo a Polícia Federal, o grupo criminoso atuava na falsificação de documentos públicos para conseguir a aposentadoria rural por idade para pessoas que não são trabalhadores rurais. Os investigados também agiam na falsificação de documentos para criar pessoas fictícias para conseguirem os benefícios. O delegado explicou como funcionava a atuação dos advogados.

Veja os nomes dos alvos da operação e como cada um atuava, segundo a PF:

Segundo a Polícia Federal, o grupo criminoso atuava na falsificação de documentos públicos para conseguir a aposentadoria rural por idade para pessoas que não são trabalhadores rurais. Os investigados também agiam na falsificação de documentos para criar pessoas fictícias para conseguirem os benefícios. O delegado explicou como funcionava a atuação dos advogados.

Veja os nomes dos alvos da operação e como cada um atuava, segundo a PF:https://0905d14cd8f03c5fd2179a2f1c4062f8.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Marcelo Lobão Salim Coelho – Advogado responsável por “protocolar requerimentos de benefícios de aposentadoria por idade rural instruídos com documentação falsa”, narra a representação da Polícia Federal.

Jailson Brasil da Rocha Paz – Advogado que, de acordo com a PF, é responsável por ter protocolado mais de 150 requerimentos de benefícios de aposentadoria rural por idade de forma fraudulenta.

Christiany Marysa da Silva Costa de Castro – Advogada suspeita de ser a responsável por conseguir 77 benefícios de aposentadoria de maneira fraudulenta. Também é acusada de protocolar requerimentos de benefícios com documentação de pessoas inexistentes.

Tanandra Teles Moura – Advogada que, conforme a PF, protocolou 36 requerimentos de benefícios de aposentadoria rural por idade, dos quais, todos foram concedidos de forma fraudulenta.

Victor Mendes Morais Silva – Advogado que teria conseguido junto ao INSS a aprovação de 117 benefícios de aposentadoria de forma fraudulenta.

Vinício José Paz Lima – Advogado que, de acordo com o inquérito, conseguiu a aprovação de 50 benefícios de aposentadoria de maneira fraudulenta, além de dois benefícios a pessoas fictícias, com documentações falsas.

Marival Luciano de Sousa Brito – Advogado que teria protocolado diversos requerimentos de benefícios fraudulentos, tendo conseguido a aprovação de 75, conforme o inquérito.

Rodrigo Laécio da Costa Torres – Advogado que teria obtido a aprovação de pelo menos 168 benefícios de aposentadoria rural por idade de forma fraudulenta. Ele também é acusado de ter conseguido a aprovação de 5 benefícios a pessoas fictícias.

Natália Miranda da Silva – Advogada acusada de ter conseguido a concessão de 118 benefícios de aposentadoria de maneira fraudulenta.

José Milton dos Santos Filho – Advogado que, segundo a PF, protocolou 13 requerimento e obteve a aprovação de 11 benefícios de aposentadoria de maneira fraudulenta.

Antônio Gutemberg de Castro Ribeiro Neto – Advogado que teria obtido a aprovação de 23 benefícios de aposentadoria fraudulentos, além de 13 benefícios a pessoas inexistentes, com documentações falsas.

Edlany Barbosa Luz – Advogada responsável por protocolar requerimentos de benefícios fraudulentos, segundo a PF. Teria conseguido aprovar 33 aposentadorias fraudulentas.

Márcio Barrozo da Silva – Advogado cuja atividade criminosa, segundo a PF, consistiu na aprovação de 44 benefícios de aposentadoria rural por idade de maneira fraudulenta.

Paloma de Sousa Assunção – Advogada, que teria protocolado dezenas de requerimentos de benefícios e que, de acordo com o inquérito conseguiu a aprovação de 38 de forma fraudulenta.

Francisco das Chagas Silva Costa – Dr. Chaguinha – Advogado que também protocolou requerimentos de benefícios fraudulentos, conforme a PF. Ele teria conseguido a aprovação de 108 aposentadorias de forma fraudulenta.

Celso Thalysson Soares e Silva – Servidor do INSS e advogado. Na representação, a PF revelou que “sua atividade criminosa restou demonstrada a partir dos seguintes indícios: concessão de 130 benefícios de aposentadoria rural por idade protocolados por 5 advogados, dos quais, 115 benefícios foram comprovadamente concedidos de forma fraudulenta; concessão fraudulenta de 12 benefícios a pessoas fictícias; e concessão fraudulenta de outros 180 benefícios”.

Daniel Soares Lopes – Ex-gerente executivo do INSS no Piauí, que assumiu o posto em setembro de 2019 e ficou no cargo até janeiro de 2021. De acordo com o inquérito da PF, ele era o servidor responsável pelo direcionamento da maioria dos benefícios fraudados pela organização criminosa. “Daniel é a figura central de todo o esquema criminoso”, consta na representação da PF, onde foi solicitada autorização judicial para cumprimentos de mandados de busca e apreensão.

Francisco das Chagas Fontes de Sousa – Servidor responsável pela concessão dos benefícios requeridos de forma fraudulenta. “Fontes é o servidor que mais concede benefícios fraudulentos e o que tem parceria com o maior número de advogados”, consta no documento.

Alberto Alves dos Santos – Servidor do INSS que, conforme a Polícia Federal, também era um dos que mais concedia benefícios fraudulentos, com parceria com grande quantidade de advogados.

Francisco da Silva Rocha – Servidor do INSS que também concedia benefícios fraudulentos, segundo o inquérito. Casado com a servidora do mesmo órgão, Rísia de Holanda Duarte Rocha, que também fazia parte do esquema, de acordo com a polícia.

Rísia de Holanda Duarte Rocha – Casada com Francisco da Silva Rocha, a servidora do INSS atuava em conjunto com o marido, segundo a PF, “concedendo benefícios com as mesmas características, para os mesmos advogados/intermediários requerentes e em quantidade equitativa”.

Alan Pereira da Silva – Segundo a PF, era amigo e “laranja” do ex-chefe do INSS, Daniel Soares Lopes. Segundo a PF, era um “possível intermediário responsável por captar clientes e fazer ingerências com Daniel”.

Maria Helena Fernandes da Silva – Servidora do INSS aposentada. “No início das investigações, verificou-se uma forte atuação da servidora Helena na concessão fraudulenta de benefícios protocolados por cinco advogados. Porém, Helena se aposentou no dia 01.02.2019, deixando, assim, de conceder novos benefícios”, consta no documento.

Jonhy da Costa Cavalcante – Servidor do INSS. “O envolvimento de Jonhy na organização criminosa foi identificado e aprofundado recentemente, no entanto, já foram identificadas dezenas de benefícios concedidos de forma fraudulenta por Jonhy”, diz a PF.

Paulo José de Carvalho – Intermediário que seria responsável por captar clientes e acompanhá-los aos bancos para receberem os benefícios.

Francisco de Assis Santana Júnior – Conforme a Polícia Federal, ele era responsável por captar e acompanhar os clientes aos bancos para receber os benefícios de aposentadoria.

Noemia Antão de Sousa – Intermediária que também atuava para captar clientes e protocolar requerimento de benefícios de aposentadoria com documentação falsa.

Mayana de Sousa Barbosa – De acordo com a PF, Mayara ficava encarregada de protocolar requerimento de benefícios de aposentadoria com documentação falsa, utilizando o escritório Victória Acessoria.

Francisco Celso Macedo Silva – O advogado atuava junto com Mayara captando clientes e protocolando requerimentos de benefícios de aposentadoria rural por idade.

Roseno Pereira de Araújo – Intermediário que era responsável por encontrar clientes e teria conseguido junto ao INSS aprovar 9 benefícios de forma fraudulenta.

Rodinei Araújo Santos – De acordo com a Polícia Federal, ele atuava captando clientes e protocolando requerimentos de benefícios com documentação falsa.

Benedito Simeão Neto (Helton) – É acusado pela Polícia Federal de ter conseguido aprovar junto ao INSS 11 benefícios fraudulentos de aposentadoria rural por idade.

Irisneide Dias do Nascimento Mota – A PF informou que ela era intermediária responsável por captar clientes e protocolar requerimentos de aposentadoria com documentação falsa. Foi constatado que Irisneide conseguiu junto ao INSS aprovar 24 benefícios fraudulentos.

Antônia da Silva Barros (Toinha) – Segundo o inquérito, agia como intermediária, captando clientes e protocolado requerimentos de benefícios de aposentadoria rural fraudulentos, com documentações falsas.

Ivalda de Jesus de Sousa – Teria agido como intermediária, na captação de clientes e também protocolando requerimentos de benefícios de aposentadoria fraudulentos, tendo obtido a aprovação de 4 destes.

Francisco Marcolino de Medeiros – De acordo com a PF, era um falsário responsável por falsificar as documentações para instruir os requerimentos de benefícios fraudulentos. É companheiro de Ivalda de Jesus.

Osvaldo Viana da Silva – Seria outro intermediário, que teria captado clientes e protocolado requerimentos de benefícios fraudulentos, tendo conseguido a aprovação de 12 aposentadorias.

Marcos José da Conceição – Também agiu como intermediário, conforme o inquérito. Teria atuado na captação de clientes e protocolando requerimentos de benefícios da forma fraudulenta.

Bruno Martins Barbosa – Outro intermediário que, de acordo com a Polícia Federal, conseguiu junto ao INSS a aprovação de 20 benefícios de aposentadoria fraudulentos.

Operação Bússola

Deflagrada nesta terça-feira (09) pela Polícia Federal, a Operação Bússola cumpriu 96 mandados judiciais, sendo 16 mandados de prisão preventiva, 23 de prisão temporária e 57 mandados de busca e apreensão. Os mandados foram cumpridos em Teresina/PI, Luzilândia/PI, Demerval Lobão/PI, Santo Antônio dos Milagres/PI, Timon/MA, Caxias/MA, Presidente Dutra/MA, Parnarama/MA, Codó/MA, Anapurus/MA e São João do Sóter/MA, todos expedidos pelo Juízo da 1ª Vara Federal de Teresina.

Entre os investigados com prisão decretada estão oito servidores do INSS, 17 advogados e 14 intermediários dos estados do Piauí e Maranhão.

Rombo no INSS

Ainda de acordo com a Polícia Federal, a organização criminosa teria causado um prejuízo efetivo de aproximadamente R$ 55,8 milhões ao INSS no Piauí.

Foram constatados 1.975 benefícios de aposentadoria por idade rural fraudados que já foram sacados. Além disso, foram suspensos 160 benefícios concedidos a pessoas fictícias (existentes apenas no papel) e a imediata revisão de 1.975 benefícios com indícios de fraude, medida que irá evitar um prejuízo estimado em R$ 623 milhões em fraudes da organização criminosa.

Do GP1

Apostador do interior do Maranhão ganha prêmio principal da Mega Sena

Apostador do Maranhão é um dos sortudos a levar o prêmio principal da Mega Sena.

O sorteio foi realizado na noite desta terça-feira (10). Um dos quatros sortudos que acertaram as seis dezenas do concurso 2427 da Mega Sena, é do estado do Maranhão.

A aposta foi realizada no município de Benedito Leite. Também houveram mais três sortudos que acertaram a Sena, do estado de Goiás, Bahia e São Paulo. PriscilaPetrus

Flávio Dino anuncia fim da obrigação do uso de máscaras

Durante a tarde desta quarta-feira (10), o governador do Maranhão, Flávio Dino anunciou na cidade de Bacurituba que irá assinar um decreto que desobrigará o uso de máscaras em locais públicos em todo o estado.

Em nota, a assessoria do governador informou que as normas referentes à flexibilização das medidas sanitárias contra a Covid-19 estão sendo finalizadas e serão anunciadas nesta quinta-feira (11) em uma entrevista coletiva do governador Flávio Dino, às 15h. Priscila petrus

Em jantar, PSB discute candidatura de Joaquim Barbosa em 2022

A cúpula do PSB voltou a cogitar uma candidatura do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa à Presidência da República pelo partido, só que agora em 2022.
A possibilidade foi discutida em um jantar de Barbosa com integrantes da direção da legenda na última quinta-feira (4/11), na sede nacional da sigla, em Brasília.
Na conversa, segundo apurou a coluna com participantes do jantar, o ex-ministro do STF demonstrou “preocupação” com o cenário econômico e social do Brasil.
“Tenhamos paciência. Ele não está fora do jogo. Repito: não está fora”, afirmou à coluna um dirigente do PSB que é aliado de Barbosa e que participou do jantar.
Segundo fontes da cúpula do PSB, o ex-ministro do Supremo não teria demonstrado disposição em concorrer a outro cargo majoritário, como a uma vaga no Senado.
Além da candidatura de Barbosa, o PSB negocia uma possível aliança com o ex-presidente Lula, que pretende disputar o Palácio do Planalto no próximo ano.
Em 2018, o ex-ministro do Supremo chegou a ensaiar uma candidatura a presidente da República pelo PSB, mas acabou desistindo de entrar na disputa. DoTimeLine

VALORIZAÇÃO: Pequenos estudantes de Joselândia visitam o Memorial da Balaiada, em Caxias

Os alunos do 4° ano da Escola Rosilda Teixeira tiveram nessa terça-feira (09) a oportunidade de desfrutar de uma aula extraclasse, na cidade de Caxias, visitando o Memorial da Balaiada. No intuito de estarem inseridos no contexto histórico da revolta, os alunos puderam vivenciar e reviver um pouco da história maranhense, compreendendo assim suas raízes e valorizando os acontecimentos marcantes que ocorreram em nosso Estado.


A visita á Princesa do Sertão foi uma demonstração de comprometimento da Secretaria de Educação, em atendimento a um pedido da professora Elivane Silva Lima, da disciplina de História, que elaborou o projeto e encaminhou á Secretaria, sendo posteriormente atendida em razão de sua viabilidade, despertar do conhecimento histórico e resgate dos nossos valores culturais.


Os pequenos estudantes ficaram vislumbrados com o que viram, principalmente sobre os relatos de como se deu e foi concluída a batalha da Balaiada, movimento de revolta e enfrentamento, ocorrido entre os anos 1838 a 1941, sendo Caxias um dos palcos do conflito.
Os estudantes, muito felizes, tiveram a companhia do secretário de Educação, Éder Amador, que além do irrestrito apoio, foi útil como tutor, fazendo despertar em todos maior interesse pela educação. Durante a visita, os alunos puderam vivenciar um momento de lazer no shopping.


O Projeto Balaiada foi idealizado e executado de maneira satisfatória; as oportunidades de ambientar o ensino extraclasse devem ser valorizadas e oportunizadas, como têm sido pela SEMED.

Câmara aprova em segundo turno texto-base da PEC dos Precatórios;

Aprovação possibilita ao governo pagar auxílio de R$ 400

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, em 2º turno, na noite desta terça-feira (09), o texto-base da PEC dos Precatórios (PEC 23/21, do Poder Executivo). Foram 323 votos a 172. Os deputados começam agora a analisar destaques dos partidos que pretendem retirar trechos do texto do relator Hugo Motta (Republicanos-PB).

Os temas são semelhantes aos votados no 1º turno, como as mudanças no cálculo do teto de gastos e nas regras que estipulam um limite de pagamento de precatórios.

Precatórios são dívidas do governo com sentença judicial definitiva, podendo ser em relação a questões tributárias, salariais ou qualquer outra causa em que o poder público seja o derrotado. A proposta também corrige os valores dos precatórios exclusivamente pela Taxa Selic.

Com o limite, em 2022 o governo poderá pagar cerca de R$ 44,5 bilhões em vez dos R$ 89,1 bilhões previstos. Outros R$ 47 bilhões de folga orçamentária serão abertos com a mudança no cálculo da correção do teto de gastos.

Educação
De acordo com o texto, os precatórios para o pagamento de dívidas da União relativas ao antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) deverão ser quitados com prioridade em três anos: 40% no primeiro ano e 30% em cada um dos dois anos seguintes. Essa prioridade não valerá apenas contra os pagamentos para idosos, pessoas com deficiência e portadores de doença grave.

(Agência Câmara de Notícias)

Presidente edita decreto que regulamenta o Auxílio Brasil

O presidente Jair Bolsonaro participa da abertura do 5º Fórum Nacional de Controle - Educação no Pós-Pandemia.

O presidente Jair Bolsonaro editou o decreto que regulamenta o novo programa social do governo federal, o Auxílio Brasil. O documento foi publicado na noite de ontem (8) em edição extra do Diário Oficial da União e prevê que todas as famílias atendidas pelo Bolsa Família serão migradas para o Auxílio Brasil, sem a obrigatoriedade de recadastramento.

No Auxílio Brasil, a cesta de benefício foi alterada e passa de seis para três:

– Benefício Primeira Infância: no valor mensal de R$ 130 por pessoa – contempla famílias com crianças até 36 meses incompletos.

– Benefício Composição Familiar: no valor mensal de R$ 65 por integrante – diferente da atual estrutura do Bolsa Família, que limita o benefício aos jovens de até 17 anos, será direcionado também a jovens de 18 a 21 anos incompletos, com o objetivo de incentivar esse grupo a permanecer nos estudos para concluir pelo menos um nível de escolarização formal.

No caso desses dois primeiros benefícios, considerados em conjunto, serão pagos até o limite de cinco benefícios por família.

– Benefício de Superação da Extrema Pobreza: calculado por integrante e pago no limite de um benefício por família beneficiária – se, após receber os benefícios anteriores, a renda mensal per capita da família não superar a linha da extrema pobreza, ela terá direito a um apoio financeiro sem limitações relacionadas ao número de integrantes do núcleo familiar.

O valor desse último benefício será o resultado da diferença entre o valor da linha de extrema pobreza (R$ 100), acrescido de R$ 0,01 (um centavo), e a renda mensal per capita, multiplicado pela quantidade de membros da família, arredondado ao múltiplo de R$ 2 imediatamente superior, e respeitado o valor mínimo de R$ 25 por integrante da família.

“Vale explicar que um conceito fundamental do programa é a criação de instrumentos para as famílias se emanciparem”, destacou, em nota, a Secretaria-Geral da Presidência. “Como parte das medidas emancipatórias, os beneficiários que tiverem aumento da renda per capita e essa nova renda ultrapasse o limite para a inclusão no Auxílio Brasil, serão mantidos na folha de pagamento por mais 24 meses. É a Regra de Emancipação. A família beneficiária que deixar de receber o Auxílio Brasil, por vontade própria ou após os 24 meses, poderá retornar ao programa com prioridade, sem enfrentar fila, desde que atenda aos requisitos de elegibilidade”, explicou.

Na semana passada, o governo já havia reajustado os limites para classificação das famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza e o valor dos benefícios básicos do Bolsa Família, que foram levados em conta para o pagamento do Auxílio Brasil. Houve um aumento de 17,84% no tíquete médio, que passou a ser de R$ 217,18 mensais.

As famílias com renda per capita de até R$ 100 passaram a ser consideradas em situação de extrema pobreza; aquelas com renda per capita de até R$ 200 passam a ser consideradas em condição de pobreza. No Bolsa Família, os valores eram, respectivamente, de R$ 89 e de R$ 178 por pessoa.

Os benefícios básicos foram incorporados ao programa em caráter definitivo e não tem relação com o valor mínimo de R$ 400 por família para o Auxílio Brasil em 2022. O pagamento deste valor, previsto para ser pago em dezembro retroativo a novembro, depende da aprovação, pelo Congresso Nacional, da Proposta de Emenda à Constituição 23/2021, a PEC dos Precatórios.

O texto-base PEC foi aprovada em primeiro turno na Câmara na semana passada e a votação dos destaques e do segundo turno está prevista para hoje. O texto ainda tem que passar por duas votações no Senado. O valor de R$ 400 do Auxílio Brasil tem caráter temporário com duração até 31 de dezembro de 2022.

Os pagamentos do Auxílio Brasil começam em 17 de novembro para cerca de 14,6 milhões de famílias, seguindo o calendário habitual do Bolsa Família.

Outros benefícios

Além dos benefícios básicos, o programa terá o Benefício Compensatório de Transição que será pago, um por família, para aquelas beneficiárias do Bolsa Família que tiverem redução no valor financeiro total dos benefícios recebidos, em razão do enquadramento na nova estrutura de benefícios do Auxílio Brasil. Será concedido no período de implementação do novo programa e mantido até que haja majoração do valor recebido pela família ou até que não se enquadre mais nos critérios de elegibilidade.

Outras políticas públicas de inserção econômica também são parte do novo programa, “possibilitando às famílias aumentar o valor do benefício básico e trilhar caminhos de emancipação”:

– Auxílio Esporte Escolar: no valor de R$ 100, referentes a cada uma das doze parcelas mensais do benefício e R$ 1 mil, referentes à parcela única, por família. É destinado a estudantes com idades entre 12 e 17 anos incompletos que sejam integrantes de famílias beneficiárias do Auxílio Brasil e que se destacarem em competições oficiais do sistema de jogos escolares brasileiros.

– Bolsa de Iniciação Científica Júnior: no valor de R$ 100, referentes a cada uma das doze parcelas mensais do benefício e R$ 1 mil, referentes à parcela única, por família. Para estudantes com bom desempenho em competições acadêmicas e científicas e que sejam beneficiários do Auxílio Brasil. Não há número máximo de beneficiários.

– Auxílio Criança Cidadã: no valor de R$ 200, para as famílias que tenham crianças matriculadas em turno parcial e R$ 300, para as famílias que tenham crianças matriculadas em turno integral. Ele é direcionado ao responsável por família com crianças até 48 meses incompletos que consiga fonte de renda, mas não encontre vaga em creches públicas ou privadas da rede conveniada. O valor será pago até a criança completar 48 meses de vida e o limite por núcleo familiar ainda será regulamentado.

– Auxílio Inclusão Produtiva Rural: pago em parcelas mensais de R$ 200, por até 36 meses aos agricultores familiares inscritos no Cadastro Único. Esse benefício é limitado a um por pessoa e por família.

 Auxílio Inclusão Produtiva Urbana: pago em parcelas mensais de R$ 200, a partir do mês seguinte à comprovação do vínculo de emprego formal, para quem estiver na folha de pagamento do Auxílio Brasil e comprovar vínculo empregatício. Esse benefício também é limitado a um por pessoa e por família. (Agência Brasil)

PF deflagra “Operação Bússola” e prende advogados no PI e MA; P. Dutra é alvo da operação


Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (09), a “Operação Bússola”, com o objetivo de desarticular organização criminosa especializada na concessão fraudulenta de benefícios de aposentadoria por idade rural, mediante a falsificação e o uso de documentos públicos.

Estão sendo cumpridos 96 mandados judiciais, sendo 16 mandados de prisão preventiva, 23 mandados de prisão temporária e 57 mandados de busca e apreensão em Teresina/PI, Luzilândia/PI, Demerval Lobão/PI, Santo Antônio dos Milagres/PI, Timon/MA, Caxias/MA, Presidente Dutra/MA, Parnarama/MA, Codó/MA, Anapurus/MA e São João do Sóter/MA, todos expedidos pelo Juízo da 1ª Vara Federal de Teresina.

Conforme a Polícia Federal, entre os investigados com prisão decretada estão oito servidores do INSS, 17 advogados e 14 intermediários dos estados do Piauí e Maranhão. A Justiça Federal determinou o bloqueio das contas dos presos e a suspensão do exercício da função pública para os servidores do INSS.

Os presos serão interrogados por delegados de Polícia Federal na Superintendência da Polícia Federal em Teresina e, posteriormente, serão encaminhados para um dos presídios da Capital, onde ficarão custodiados à disposição da Justiça.

Presos

O delegado Jucimar Sobral comentou que dois advogados não foram localizados durante o cumprimento dos mandados. Segundo ele, todos os intermediários são maranhenses. “Os advogados são do Piauí e do Maranhão. São 11 advogados do Piauí e seis do Maranhão. Intermediários são 14, mas não sei quantos do Piauí e Maranhão. Tem dois advogados que a gente ainda não localizou, mas eles entraram em contato com a gente e disseram que vão se apresentar, um hoje à tarde e outro amanhã. A maioria dos advogados são de Teresina. Os do Maranhão são do interior e os do Piauí, são da capital”, pontuou.

Mandados de prisão preventiva

“Tem uma parte com mandado de prisão preventiva e uma parte temporária. Aqueles advogados que causaram um prejuízo maior, que tiveram uma concessão maior de benefícios ou que trabalharam com benefícios fictícios, com pessoas fictícias, que são cinco. Dos 17, cinco mexeram com criação de pessoas fictícias. Então esses nós pedimos a prisão preventiva, mas os outros são temporárias”, afirmou.

Intermediários do Maranhão falsificavam documentos

“Tem um grupo de intermediários que falsificava. Inclusive durante buscas nas casas deles, no Maranhão, a gente já conseguiu identificar muito material e documentação falsa. Eles que produziam, eles pegam um RG comum, escaneia e vai mudando. Depois tira uma cópia e o servidor não vai desconfiar de nada. Em alguns casos a falsificação é bem grosseira. Em um caso o próprio servidor, por meio de monitoramento telefônico, reclamou da má qualidade da falsificação. Ele dizendo para o intermediário para ele melhorar a qualidade da falsificação, pois todos os documentos de todos os beneficiários estão iguais, muda só o nome. Então deixa bem claro que ele sabia da documentação falsa”, relatou.

Crimes

“Vão responder por estelionato falsificado, documento falso, falsidade material, falsidade ideológica, associação criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva e integração de organização criminosa”, finalizou.

A Operação Bússola decorre de investigação desenvolvida no âmbito da Força Tarefa Previdenciária e Trabalhista no Estado do Piauí, integrada pela Polícia Federal e pela Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista da Secretaria Executiva do Ministério do Trabalho e Previdência. Do GP1

Revista Exame aponta faturamento bilionário do Grupo Mateus em 2020

ilson-mateus-nova - Newtrade

O maranhense Ilson Mateus, dono do Grupo Mateus, ganhou mais um destaque na Revista Exame, em uma reportagem divulgada esta semana. A revista aborda os principais temas sobre a economia nacional e internacional.

O fundador do Grupo Mateus é elogiado por conseguir emplacar uma oferta pública inicial de ações (IPO) e por levantar quase R$ 4,5 bilhões, em 2020, considerada a segunda maior abertura de capital do ano.

A revista destaca ainda, que o empresário maranhense, um ex-garimpeiro de Serra Pelada, teve um faturamento de R$ 12,4 bilhões, no ano passado, 42% a mais se comparado com o ano de 2019.

O Grupo Mateus é considerado um dos maiores grupos varejistas do país, com 184 lojas distribuídas nos estados do Maranhão, Piauí, Pará e Ceará.

O Grupo Mateus foi fundado há 35 anos na cidade de Balsas – MA. A expectativa da empresa é abrir, em média, 40 unidades por ano. As regiões mais alcançadas e com grande expansão estão no Norte e no Nordeste do país.

Da redação com informações de Revista Exame

Padre é encontrado morto dentro de casa no Piauí

Padre José Alves foi encontrado morto em casa

padre José Alves de Carvalho, de 43 anos, natural da zona rural de Monte Alegre do Piauí, atualmente era Pároco na igreja de São Pedro Nolasco, bairro DER em Bom Jesus, inclusive, primeiro pároco da igreja e comunidade católica naquela parte da cidade,  foi encontrado morto dentro da sua casa após tirar a própria vida, na tarde de domingo (7).

O seu corpo só foi  encontrado por volta das 21 horas. Sua agenda aos domingos, ‘Dia do Senhor’, era celebrar suas missas na zona rural e na matriz a noite, este seria o seu primeiro domingo sem missas. 

O religioso era conhecido por realizar muitas ações como na área da catequese, jovens e trabalhos pastorais, estudos bíblicos e outros, era muito organizado e animado nas suas atividades.

Poucas horas antes de morrer, atualizou seu recado na rede social com a seguinte frase: “Amo minha igreja” e também atualizou a foto da mesma rede social,colocou uma da entrada da sua casa, com os dois cachorros que criava.

O velório acontece na manhã desta segunda-feira (8), na Matriz São Pedro Apóstolo. Depois seguirá para o encontro com a família. O corpo do padre será levado para Monte Alegre do Piauí, será sepultado na povoado Regalo, terra dos familiares do padre.

José Alves atuava há 9 anos como padre

DENÚNCIA 

Um parente de uma adolescente de 14 anos que teria visto mensagens na redes social da mesma, sem que esta soubesse, e resolveu procurar um portal local que tornou público uma parte dos fatos. A Diocese de Bom Jesus foi acionada e tomou as medidas que foi o afastamento provisório do sacerdote para a apuração dos fatos, e assim depois de analisar iria emitir um parecer.

Acusado de crime de estupro de vulnerável é preso em Fortuna por determinação da justiça

Na tarde de hoje (07), policiais civis da 13ª Regional de Presidente Dutra, através da Delegacia de Fortuna, com apoio de policiais militares do mesmo município e da Guarda Municipal de São Domingos, deram cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedida pela Justiça da Comarca de Governador Eugênio Barros (platonista) em desfavor de Clécio Silvestre Batista Teixeira, por cometimento de crime de estupro de vulnerável (art. 217-A do CPB).

O referido elemento é acusado de abusar sexualmente de uma criança do sexo masculino de apenas quatro anos de idade.
O crime teria ocorrido no dia 31 de outubro de 2021, por volta das 18h, na casa do suspeito, situada no povoado Morada Nova, na zona rural de Fortuna.
O suspeito já havia sido preso no Estado de São Paulo, por cometimento do mesmo crime.

Fortuna milionária: Saiba quanto Marília Mendonça faturava na carreira – Milhões mensais

Fortuna milionária: Saiba quanto Marília Mendonça faturava na carreira - imagem 58025

cantora sertaneja Marília Mendonça fazia 25 shows por mês, tinha dezenas de milhões de seguidores nas redes e três bilhões de visualizações.

Antes da pandemia, um show da artista custava R$ 350 mil, informou o portal Fórum. Seu faturamento mensal era em torno de R$ 10 milhões, de acordo com sites sobre o meio artístico.

cantora e compositora Marília Dias Mendonça, nascida na pequena Cristianópolis (GO) em 22 de julho de 1995, morreu num trágico acidente aéreo na tarde desta sexta-feira (5), após o avião em que ela viajava cair e se chocar contra uma cachoeira no município de Piedade de Caratinga (MG), na região do Vale do Aço.

Fortuna milionária: Saiba quanto Marília Mendonça faturava na carreira - imagem 58028

Ela tinha 26 anos e era mãe de Léo, um bebê de apenas um ano.

Marília iniciou sua carreira musical com apenas 12 anos, compondo algumas das letras mais famosas do mundo sertanejo, como “Minha Herança”, de João Neto e Frederico, “Muito Gelo, Pouco Whisky”, de Wesley Safadão“Até Você Voltar”“Cuida Bem Dela” e “Flor e o Beija-Flor”, interpretadas por Henrique e Juliano, “Ser Humano ou um Anjo”, cantada por Matheus e Kauan, “Calma”, gravada nas vozes de Jorge e Mateus, e “É Com Ela Que Eu Estou” do também falecido Cristiano Araújo, vítima de um acidente automobilístico em 2015.

Em 2014, aos 19 anos, lançou-se na carreira como cantora e gravou um EP que levava seu nome. Dois anos depois, em 2016, produziu “Marília Mendonça: Ao Vivo”, em parceria com outros grandes nomes do gênero.

superprodução alçou a jovem ao estrelato e, a partir daí, suas andanças pelo Brasil passaram a ser acompanhadas de multidões de fãs.

Fortuna milionária: Saiba quanto Marília Mendonça faturava na carreira - imagem 58026

A sempre bem-humorada, Marília Mendonça também era um fenômeno na internet, com milhões de seguidores em seus perfis oficiais em várias redes. Seus sucessos da “sofrência”, que reverberavam Brasil afora consolando os apaixonados não correspondidos, têm mais de três bilhões de visualizações no YouTube, um dado impressionante, que a coloca como uma das personalidades da música mais ouvidas e assistidas do planeta.

Em dezembro de 2019 deu à luz ao primeiro filho, Léo, fruto de um relacionamento com o também cantor e compositor Murillo Huff, de quem se separou em julho de 2020, em meio à pandemia da Covid-19.

Com informações da IstoÉ e Revista Fórum.