VÍDEO: Acidente de moto tira a vida de tuntunense em Presidente Dutra

O tuntunense Laécio Sousa Amaral, 21 anos, perdeu a vida em acidente de moto, ocorrido na noite de ontem (16) na cidade de Predidente Dutra, na avenida Tancredo Neves.

De acordo com informação de um familiar, Laécio vinha conduzindo sua motocicleta e não percebeu um redutor de velocidade (quebra molas), se desequilibrando ao passar, ocasionando sua queda e o choque em uma calçada. O impacto foi tão grande que Laécio foi ainda óbito no local.

Nova pesquisa é destruidora para Bolsonaro, até entre evangélicos

A quarta rodada da pesquisa Genial/Quaest é uma marretada em Jair Bolsonaro. A reprovação do presidente aumentou em quase todas as regiões brasileiras. Quando não cresceu, se manteve.

No Sul, reduto dele nas últimas eleições, a reprovação subiu 10 pontos. No Norte, subiu 18 pontos e no Centro-oeste, 13 pontos. By the way, esse também era um reduto bolsonarista.

No Nordeste, ficou estável em 61% a reprovação. Mas, no Sudeste, a reprovação subiu 4 pontos, indo para 51%.

As notícias ruins para Bolsonaro na pesquisa não param por aí. Entre os brasileiros com mais de 60 anos, outro grupo no qual ele teve bom desempenho nas eleições de 2018, a reprovação subiu 10 pontos.

Entre os evangélicos, talvez sua base de apoio mais fiel, o presidente conseguiu ver o número de pessoas que o reprovam subir de 35% para 42% – ou seja, um aumento de 7 pontos.

Tá bom ou quer mais?

Revista Veja

Série B: Tuntum perde pênalti e só empata com Timon no primeiro jogo da semifinal

Foto Iury Oliveira

No primeiro duelo das semifinais do Campeonato Maranhense da Série B, entre Tuntum e Timon, jogo realizado na tarde de ontem (16) no estádio Nhozinho Santos, em São Luís, a partida terminou em 0x0, ficando a decisão para o jogo de volta em Tuntum no estádio Rafael Seabra.

Tuntum teve a chance de dar o primeiro passo para garantir sua classificação na série A do maranhense, momento em que uma penalidade foi desperdiçada pelo centroavante Cris, que muito displicente bateu com deficiência e o goleiro do Timon pegou sem muita dificuldade. Se a penalidade tivesse sido convertida Tuntum jogaria pelo empate no próximo domingo (24).

O jogo manteve-se equilibrado do começo ao fim, Tuntum atuou bem diferente da última partida realizada no estádio Rafael Seabra contra o Cordino, apresentando um futebol um pouco mais técnico, mas continua a apresentar deficiência no setor de meio-campo e ataque, em que o rendimento pode estar abaixo da média, faltando ainda muita criação. O setor defensivo tem se mostrado o mais eficiente, demonstrando segurança tanto nas bolas aéreas quanto por baixo, dando maior tranquilidade a todo time.

Além de toda zaga que mais uma vez atuou com eficiência, André Radija, individualmente, foi o melhor homem em campo, mostrando uma boa qualidade técnica na lateral esquerda, podendo ser aproveitado, caso o treinador veja necessidade, no meio-campo.

No jogo da volta, com certeza, Timon irá jogar todas as suas fichas, por isso Tuntum terá que armar uma estratégia para anular o adversário sem correr riscos. O elenco tuntunense não poderá se acomodar e deixar Timon jogar como quer e sem explorar os pontos fracos do adversário, que também apresenta as mesmas deficiências, tanto no meio como no ataque. Mesmo que Timon utilize uma estratégia arrojada, Tuntum é franco favorito e tem tudo para vencer o jogo e conseguir a classificação para a Séria A do Campeonato Maranhense.

Em Barra do Corda, na outra semifinal, o Cordino enfrentou o Maranhão e venceu por 1×0.

Revista cita Josimar Maranhãozinho, Pedro Lucas Fernandes e Júnior Lourenço em esquema de ‘compra e venda’ de emendas parlamentares

O mercadão das emendas
Uma investigação em curso no Supremo Tribunal Federal mira congressistas que estão, literalmente, vendendo as emendas liberadas pelo governo. Crusoé mapeou alguns dos casos sob apuração

Por Patrik Camporez, da Revista Crusoé – Corre em sigilo no Supremo Tribunal Federal uma investigação que joga luz sobre uma modalidade nova, para não dizer criativa, de corrupção. Segundo as apurações preliminares, pelo menos três deputados e um senador são suspeitos de participar de um esquema de “compra e venda” de emendas parlamentares no Congresso. O esquema funcionaria da seguinte forma: o parlamentar paga uma espécie de “pedágio” para que seus pares destinem suas emendas para os municípios que ele controla. Quando o dinheiro chega na ponta, ou seja, na prefeitura, ele é desviado por meio de contratos fictícios para empresas ligadas ao político comprador das emendas. E assim a roda gira para que polpudas verbas públicas parem nos bolsos tanto do parlamentar vendedor quanto do que adquiriu as emendas e, ao mesmo tempo, retroalimentem a engrenagem da corrupção. As verbas negociadas fazem parte do orçamento secreto, abastecido pela emenda de relator criada pelo governo para compra de apoio político. Mas não só. São obtidas também por meio das tradicionais emendas impositivas, às quais todos os congressistas têm direito, e do “pix orçamentário”, uma modalidade em que o dinheiro cai direto na conta das prefeituras a partir da indicação de aliados.

Um dos parlamentares investigados é Josimar Maranhãozinho, do PL do Maranhão. Investigações do Ministério Público e da Polícia Federal mostram que, logo depois de chegar nas prefeituras indicadas por ele, o dinheiro das emendas é repassado a empresas de fachada pertencentes ao grupo político do deputado. Na sequência, o dinheiro é transferido para a Construtora Madry, uma empresa que está em nome do próprio Maranhãozinho e de sua irmã, Irismar Cunha Rodrigues, também investigada. O caminho do recurso – desde a saída do Orçamento da União até as empresas do deputado do PL e de seus aliados – está registrado em relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeira, o Coaf, em poder dos investigadores. A Madry é o que o MP e a PF chamam de “companhia-sol”. É como se fosse a “holding da propina”. A empresa é a destinatária final da verba desviada por outras dez firmas satélites vinculadas ao grupo. Da Madry, o dinheiro é redistribuído para contas do próprio político e de seus parceiros. Em uma operação de busca e apreensão recente, a PF encontrou carros vinculados à Madry na casa de Maranhãozinho, além de diversos cheques em branco também em nome da empresa.

O líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes, chancelou 30 milhões de reais que foram parar nas empresas do esquema

De todos os recursos federais manejados pelo deputado maranhense – tanto os provenientes de emendas dele próprio quanto os que vêm de emendas de outros parlamentares que topam negociar as suas em troca da devolução, por fora, de uma parte do dinheiro –, a Madry é quem domina os contratos da área da construção. Outra firma do deputado, a Águia Farma Distribuidora de Medicamentos Ltda, é usada quando estão em jogo recursos de emendas da área da saúde, segundo as investigações. A Águia tem como sócios dois assessores de Maranhãozinho.Marcos Oliveira/Agência SenadoO líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes, chancelou 30 milhões de reais que foram parar nas empresas do esquema

Para facilitar a fraude, ainda de acordo com a apuração, o deputado indicaria até os pregoeiros – responsáveis pela condução das licitações dirigidas – das prefeituras aliadas. Há casos em que o mesmo pregoeiro atuou em quatro municípios diferentes. Segundo os investigadores, os desvios chegariam a mais de 160 milhões de reais. A declaração de bens do deputado ao Tribunal Superior Eleitoral, o TSE, é apenas um recorte dessa farra com dinheiro público. Em apenas quatro anos, o patrimônio do deputado sextuplicou. Entre 2016 e 2020, saltou de 2 milhões para 12 milhões de reais. “Sabemos que o patrimônio não declarado é infinitamente maior. As casas do Maranhãozinho e seu grupo são palacetes. Eles têm carros de luxo, barcos e esbanjam dinheiro”, afirma um investigador.

O parlamentar, que virou um dos mercadores do dinheiro federal logo no primeiro ano de mandato da Câmara, em 2019, foi deputado estadual entre 2015 e 2018. Segundo o MP, as empresas usadas para desviar recursos foram criadas já nos tempos em que Maranhãozinho reinava na política local. Quando ele entrou na política nacional, em 2019, já contava com uma estrutura montada no Maranhão para captar e manejar os recursos públicos. Quem o conhece de perto diz que, à boca miúda, ele se gaba de ter o controle de mais de 60 prefeituras no estado – é justamente para onde ele costuma enviar os recursos de modo a ter controle sobre a maneira como serão gastos. O modelo tem se mostrado eficiente até hoje. Tanto é que o esquema persiste.

O caso é produto direto do fisiologismo escancarado em que se transformou a relação do Planalto com o Congresso, de quem Jair Bolsonaro é cada vez mais refém. Recentemente, o presidente tentou lavar as mãos, dizendo que, se há algum esquema, não é problema dele. “Se tiver roubalheira no meu governo, num ministério qualquer, porque pode haver… Se não se sabe o que acontece por lá, pode haver. Se Deus quiser, não vai ter. São mais de 20 mil obras, muitos convênios com municípios. Pode acontecer algo de errado? Pode. Pode acontecer algo de errado no ministério lá do Tarcísio (Gomes de Freitas), no DNIT? Pode haver, porque ele faz obras no Brasil todo. Pode, na ponta da linha, alguém fazer uma coisa esquisita”, disse. É um sofisma. Na prática, ao terceirizar para os congressistas a atribuição de gerir o orçamento, o governo abre caminho para que seus aliados façam o que bem entendam com os recursos públicos. É uma espécie de terceirização da corrupção, a partir da ideia de que, se o roubo ocorre lá na ponta, longe de Brasília, o governo federal não é mais responsável. Não é bem assim, evidentemente.O ofício em que Eduardo Gomes, do Tocantins, destina as verbas para sete municípios maranhenses sob influência do deputado Maranhãozinho

O ofício em que Eduardo Gomes, do Tocantins, destina as verbas para sete municípios maranhenses sob influência do deputado Maranhãozinho

No esquema operado por Maranhãozinho – e que, neste momento, tem sob a mira do Ministério Público Federal pelo menos outros três parlamentares – há digitais visíveis do Palácio do Planalto. É que, para virar um mercador de emendas, o deputado contou com a ajuda expressa da Secretaria de Governo. Era de lá que saía o aval para a destinação de recursos que, liberados para o próprio deputado e para outros parlamentares que topavam a parceria, acabavam nas prefeituras controladas por ele e, depois, nas empresas do esquema. Somente no ano de 2019, técnicos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba, a Codevasf, controlada pelo Centrão e campeã da destinação de verbas do orçamento paralelo, identificaram 22 pedidos de empenho, totalizando 75 milhões de reais, feitos por parlamentares de outros estados, em nome de Josimar de Maranhãozinho.

No Congresso, o deputado encontrou outro aliado de peso, também ligado ao Planalto: o líder do governo Eduardo Gomes, do MDB do Tocantins. Documentos obtidos por Crusoé mostram que a dupla mandou mais de 100 milhões de reais para seis municípios do Maranhão ainda no ano de 2019. A parceria está explícita em um documento interno do Ministério do Desenvolvimento Regional. No dia 16 de outubro de 2019, Eduardo Gomes mandou um ofício para o então ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, solicitando que a pasta empenhasse 30 milhões de reais para cidades maranhenses administradas por políticos ligados a Maranhãozinho, que faziam parte do esquema de desvio de recursos por meio das empresas de fachada.

O documento, assinado pelo líder do governo, detalhava o valor exato que deveria ser aplicado em cada município. Ao perceber que havia algo de estranho na papelada, técnicos do orçamento do Ministério do Desenvolvimento Regional seguraram a liberação do dinheiro. Inconformados com a demora, Maranhãozinho e Eduardo Gomes foram juntos ao gabinete do ministro, para pressionar pela liberação da verba, que acabou ocorrendo em 27 de dezembro daquele ano. Para despistar os órgãos de controle, o dinheiro passou primeiro pela Codevasf, antes de cair nos cofres das prefeituras indicadas pela dupla.

Ao chegar nos cofres municipais, os recursos seguiram o modus operandi tradicional do esquema. Foram usados para pagar as mesmas empresas satélites que, em relatórios do Coaf, aparecem enviando dinheiro para a Construtora Madry, do próprio Maranhãozinho. Para o município maranhense de Zé Doca, Eduardo Gomes mandou empenhar 5 milhões de reais. A ordem de pagamento aparece registrada no sistema do governo federal, com a observação “indicação de Maranhãozinho”O próprio deputado acrescentou aos 5 milhões empenhados por Gomes outros 19 milhões de reais, em 30 de dezembro de 2019. A verba também saiu do orçamento do Ministério do Desenvolvimento Regional. Desse total, 12 milhões de reais irrigaram o caixa da Atos Engenharia, firma que, segundo os relatórios do Coaf, enviava dinheiro para a Madry, a “companhia-sol” de Maranhãozinho. Segundo a investigação, outras duas empresas que receberam juntas 26,6 milhões de reais do município, a Terraplan e a Tencol Terra Nova, também abasteciam a holding do deputado. A responsável direta pelos contratos com as três companhias era ninguém menos que a irmã de Maranhãozinho, Irismar Cunha Rodrigues, chefe de gabinete da prefeitura. A parceria entre o líder do governo e o deputado do Maranhão seguiu o mesmo padrão em outros cinco municípios do estado.Nelson Jr./SCO/STFLewandowski é o relator da investigação que corre em sigilo no STF

Lewandowski é o relator da investigação que corre em sigilo no STF

Nessa versão repaginada do escândalo dos Anões do Orçamento, apelido dado aos parlamentares do baixo clero que, nos anos 1990, foram investigados e punidos por realizarem fraudes orçamentárias em troca de propinas, há também casos de parlamentares que, ainda que não tenham comercializado emendas, reproduziram o esquema de enviar dinheiro para prefeituras amigas que desviavam recursos para suas empresas particulares. Integrantes da bancada do Maranhão, eles contavam com a influência de Maranhãozinho sobre setores estratégicos do governo federal para conseguir liberar o dinheiro.

Ao ajudar os deputados aliados a amealhar recursos do orçamento federal, Maranhãozinho tenta repetir uma prática adotada por Eduardo Cunha, ex-todo-poderoso da Câmara, que tinha uma bancada no Congresso para chamar de sua. Um dos parlamentares do grupo é Júnior Lourenço, do PL, que recebeu do Ministério do Desenvolvimento Regional a cota de 13 milhões de reais, em dezembro de 2020, graças ao trabalho de bastidor de Maranhãozinho junto ao MDR. Desse valor, 3 milhões de reais foram parar na prefeitura de Miranda do Norte, que é comandada por sua mãe, Angelica Maria Sousa Bonfim, do mesmo partido. Uma operação do Ministério Público local, batizada de “Laços de família”, concluiu que Lourenço, que foi prefeito da cidade até 2016, pôs o pregoeiro da prefeitura para criar as empresas de fachada que receberiam o dinheiro desviado por meio de contratos fictícios.

De 2018 para cá, as mesmas firmas seguem fechando contratos com a prefeitura de Miranda do Norte. Entre as companhias mais beneficiadas com a verba federal está a Souza Vieira Construções e Serviços, que, segundo o MP local, participava ativamente das fraudes em licitações. Outro parlamentar que tem colocado dinheiro em prefeituras administradas por familiares – e que, coincidência ou não, também faz parte do grupo político de Maranhãozinho – é o deputado Pedro Lucas Fernandes, do PTB. Nas negociações para a eleição de Arthur Lira à presidência da Câmara, Fernandes levou sozinho 25 milhões de reais e distribuiu a verba para municípios aliados. Desse total, 4 milhões de reais foram para a cidade de Arame, da qual o seu pai, Pedro Fernandes, também do PTB, é o prefeito.Pedro Ladeira/FolhapressO ministro Luiz Eduardo Ramos: uma parte dos recursos foi liberada quando ele era o chefe da Secretaria de Governo

O ministro Luiz Eduardo Ramos: uma parte dos recursos foi liberada quando ele era o chefe da Secretaria de Governo

Quem chamou a atenção para o escândalo da compra e venda de emendas pela primeira vez foi o ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário. Em audiência na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara, no último dia 7, o ministro afirmou, sem citar nominalmente os parlamentares, que o órgão vem se empenhando para investigar o assunto. “Sobre vendas de emendas, nós estamos investigando vários casos. Claro, estão todos em sigilo porque já fazemos esse trabalho em convênios, em geral. Estamos com trabalho bastante forte nisso aí, em parceria com a Polícia Federal”, afirmou. Na Polícia Federal, os casos estão sendo investigados pelo Serviço de Inquéritos Especiais, o Sinq. A Procuradoria-Geral da República acompanha. No STF, o relator dos inquéritos é o ministro Ricardo Lewandowski. Nos autos há imagens do deputado Maranhãozinho recebendo dinheiro. A PF tem partido de relatórios da CGU para esmiuçar as denúncias de desvios de recursos públicos. Em breve devem ser deflagradas novas operações.

Procurado por Crusoé, o senador Eduardo Gomes afirmou que, como relator setorial do orçamento do Ministério do Desenvolvimento Regional no ano de 2019, encaminhou recursos via Codevasf a pelo menos seis estados. Sobre o ofício pedindo a liberação dos 30 milhões de reais que depois foram parar nas empresas que estão agora no centro da investigação sobre o mercado de emendas, ele diz que o documento foi elaborado só para atender a uma solicitação do deputado. “Eu não posso responder pelo Maranhãozinho”, alega. Sobre a reunião com o então ministro Gustavo Canuto para pressionar pela liberação da verba, o senador justifica: “Eu estive com o Maranhãozinho e com vários parlamentares que foram atendidos pela liderança do governo. Não foi só com ele”Eduardo Gomes ainda diz ter conhecimento de que a Polícia Federal fez operações nos municípios que receberam os recursos, mas argumenta que auditorias feitas pela Codevasf não encontraram irregularidades. A companhia, por sua vez, preferiu se eximir de responsabilidade. Em nota, afirmou que “decisões sobre a responsabilidade das indicações de recursos descentralizados à Codevasf são externas à companhia”.

Indagado sobre as razões pelas quais as verbas iam parar nas suas empresas, o deputado Josimar de Maranhãozinho disse que “todos esses recursos foram destinados às prefeituras de forma legalmente constituída no orçamento da União”“Caso haja depósitos efetuados, estes são no âmbito privado, todos devidamente comprovados mediante contratos entre as empresas privadas envolvidas e emissão de notas fiscais de aquisição de produtos ou bens, bem como dos serviços prestados e pagos”, prosseguiu, tentando explicar o caminho do dinheiro. Da Revista Crosoé

Em breve, o Congresso Nacional terá que decidir o que fazer com os novos anões.

Leia a íntegra da matéria aqui ®️ Cruzoé ed. 181 [Riva] 15-10-2021

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Desde o início da minha vida pública, sempre atuei com responsabilidade e correção. Meu compromisso com a população do Maranhão tem sido cumprido com muito trabalho. Todas as emendas que enviei foram para o uso nos municípios, como é para ser. Os fatos serão esclarecidos com base na verdade.

Pedro Lucas Fernandes
Deputado Federal

VÍDEO: Em Caxias, Flávio Dino joga indireta para “os ingratos” e fala em continuidade do governo com Carlos Brandão

Na tarde desta sexta-feira (15) durante a cerimônia de entrega da Praça da Família, Parque Ambiental e o Centro de Referencia da Juventude na cidade de Caxias, o governador Flávio Dino rasgou elogios ao vice-governador Carlos Brandão, ao tempo que, sem citar nomes, criticou aqueles que chamou de ingratos.

“Então uma pessoa quando tem vergonha na cara, quando tem educação, quando tem princípios, formação não esquece do bem, que foi feito a seu favor e tem ingratidão sempre, e eu tenho! Eu tinha, portanto, que ter um amigo que me ajudasse a impulsionar o governo e entre tantos nomes possíveis eu me lembrei exatamente da pessoa que tinha aberto mão dos votos de Caxias para eu me tornar deputado federal e esse homem é o Carlos Brandão que hoje é vice-governador do Maranhão”, disse Dino durante o discurso.

“E porque conto isso para vocês? Por duas coisas, primeiro porque eu saiu do governo no dia 02 de abril para buscar candidatura ao Senado, mas saiu com uma tranquilidade, primeiro pela seriedade do nosso trabalho reconhecido no Brasil todo e reconhecido no Maranhão e depois porque eu sei que quando sair as coisas vão ter continuidade porque o Brandão conhece o governo sabe o que a gente tá fazendo e vai dar continuidade”, completou o governador.

Ainda durante o ato do Governo do Estado que faz parte de um conjunto de ações de construção, recuperação e revitalização de espaços públicos por meio de programas da gestão estadual, em Caxias, Flávio Dino exaltou o vice-goevrandor e disse que Brandão nunca foi um vice decorativo:

“E a razão pela qual eu tenho muita confiança que as coisas vão continuar dá certo porque o Brandão não foi um vice decorativo, não foi um vice que ficou no canto da sala feito uma pessoa que um cargo, não, o Brandão me acompanhou esses anos todos e eu tenho certeza que nesse período que ele vai me suceder, porque eu tenho que sair no dia 02 de abril, a gente vai continuar fazendo muita coisa boa em todo o Maranhão.” Finalizou. Do DomingosCosta

Grupo do deputado do ‘mercadão de emendas’ repassou mais de meio milhão ao PL

Pelo menos três deputados e um senador são suspeitos de participar de um esquema de “compra e venda” de emendas parlamentares no Congresso

O grupo do deputado Josimar Maranhãozinho (foto), do PL do Maranhão, um dos parlamentares investigados por suposto envolvimento no ‘mercadão de emendas’ no Congresso, repassou mais de meio milhão de reais para os cofres do Partido Liberal no ano passado, diz a Crusoé.

Além do próprio deputado, que transferiu 314,4 mil reais para as contas dos diretórios nacional e estadual do PL, a legenda também foi contemplada com mais de 270 mil reais repassados por dois advogados que defendem Maranhãozinho e mais uma série de políticos do Centrão.”

A reportagem de capa da Crusoé revelou que corre no STF investigação sobre três deputados e um senador suspeitos de participar de um esquema de “compra e venda” de emendas parlamentares.

São investigados o senador Eduardo Gomes (MDB/TO) e os deputados Josimar de Maranhãozinho (PL/MA) e Pedro Lucas Fernandes (PTB/MA). OAntagonista

Combate à pobreza menstrual: Daniella Tema participa de ato com estudantes da rede estadual de ensino

Assecom / Dep. Daniella Tema

Ao lado do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, a deputada estadual Daniella Tema (DEM) e Procuradora da Mulher na Assembleia Legislativa participou, nesta sexta-feira (15), da entrega simbólica de absorventes às estudantes da rede pública estadual de ensino. O ato aconteceu no Complexo Educacional Dorilene Silva Castro, no bairro Coroadinho, em São Luís.

“Esta importante e necessária ação do Governo do Estado para combate da pobreza menstrual vem no momento em que, lamentavelmente, o país vive um retrocesso com relação a essas políticas voltadas para as mulheres brasileiras. Estou feliz e orgulhosa por fazer parte desta ação, que vai beneficiar milhares de meninas maranhenses”, disse a parlamentar.

Na oportunidade, o secretário da Seduc ressaltou que a iniciativa do governo estadual já estava em andamento antes mesmo do polêmico veto presidencial à distribuição de absorventes femininos no âmbito nacional.
“Antes de acontecer o veto do Bolsonaro, o Governo do Maranhão já tratava da distribuição dos absorventes nas escolas estaduais. Nós já tínhamos feito a licitação e coincidiu do veto ser anunciado ao mesmo tempo em que nós assinamos a ordem de distribuição com a empresa licitada”, garantiu Camarão.

BENEFÍCIOS

Os absorventes serão entregues às alunas de baixa renda da rede pública estadual de ensino em todos os 217 municípios maranhenses, com o objetivo de combater a pobreza menstrual, que, muitas vezes, impede as estudantes de frequentarem a escola durante a menstruação. Para além da evasão escolar, a iniciativa promove a higiene pessoal das meninas e impacta positivamente na preservação da saúde física, pois elas deixam de utilizar panos ou outros materiais inadequados durante o ciclo menstrual.

Participaram da solenidade as deputadas Ana Mendonça e Betel Gomes; a secretária de Estado da Juventude, Tatiana Pereira; a vereadora e Procuradora da Mulher na Câmara Municipal de São Luís, Concita Pinto, as co-vereadoras, Raimunda Santos e Flávia Almeida, e membros da comunidade escolar.

Trabalhador morre de descarga elétrica no interior de Tuntum

O trabalhador rural Jânio Célio Nunes da Silva, 44 anos, morador do povoado Marajá, distante da cidade de Tuntum cerca de 100 quilômetros, morreu na manhã dessa sexta-feira (15), por volta das 7h, após receber uma descarga elétrica. Conforme informações repassadas por moradores da comunidade sertaneja, Jânio, no momento da fatalidade estava fazendo manutenção na cerca de propriedade da família e ao pegar no fio de arame teria recebido a descarga elétrica, morrendo instantaneamente.

Familiares e moradores do povoado suspeitam que o fio da rede elétrica teria caído na noite de ontem após uma forte tempestade, provocado pela queda de um galho de uma árvore que estava próxima a rede. Ainda conforme os relatos, Jânio teria percebido o fio por cima da cerca, mas acreditando não haver corrente elétrica, já que o povoado vinha passando por problemas de falta de energia, decidiu fazer a manutenção da cerca, sendo eletrocutado logo em seguida.

Seu corpo foi encontrado por moradores que ao passarem pela estrada que dá acesso ao povoado Baixão Grande o avistaram. Ele era filho da professora Francisca e neto de Chico Anório, um dos primeiros moradores do povoado.

VÍDEO! Sebastião Madeira para Carlos Brandão: “Seja qual for o seu destino e sua candidatura, nós vamos estar juntos”

Durante a cerimônia de posse dos novos secretários estaduais no auditório do Palácio Henrique de La Rocque na manhã desta quinta-feira (14), o ex-deputado federal e ex-prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira (PSDB) declarou publicamente que caminhará com o vice-governador Carlos Brandão nas eleições de 2022.

“Conheço o Brandão! Meu amigo, companheiro e não tenho a menor dúvida que ele é o representante da boa política. Ele é do diálogo, é resiliente, eu mesmo sou um exemplo: bati nele pra danar, tomei o partido dele, deixei ele segurando a broxa sem escada. Nunca ouvi uma palavra de agravo do vice-governador Brandão. Por isso, que eu tô aqui hoje, Brandão! Seja qual for o seu destino e sua candidatura, nós vamos estar juntos.” decretou o experiente político.

Ainda durante o ato, tomaram posse Diego Galdino (Casa Civil), Marcela Mendes (Secretaria de Estado de Governo), Ricardo Barbosa (Secretaria de Estado de Articulação Política), Ana do Gás (Secretaria de Estado da Mulher), Luiz Henrique Lula da Silva, no comando da Secretaria de Estado de Agricultura (Sagrima) além do próprio Sebastião Madeira (diretor-presidente da Companhia Maranhense de Gás). do DomingosCosta

A pedido do prefeito Raimundo Zuca, secretário de Estado da Saúde garante inauguração do hospital de Joselândia

Há anos para ser concluído e entregue à população de Joselândia para assegurar um melhor atendimento médico hospitalar, a pedido do combativo prefeito Raimundo Zuca, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula assegurou que a obra será concluída e entregue a municipalidade no dia 26 dezembro, dia do aniversário da cidade.

Secretário de Saúde, Carlos Lula

O anúncio foi feito ontem (14) em Presidente Dutra, ocasião da visita do governador Flávio Dino a aquele município, momento em que o prefeito Raimundo Zuca e sua equipe de gestão indagaram Carlos Lula sobre a conclusão da obra e sobre a necessidade que o município tem em ter o hospital funcionando e dispensando serviços de qualidade a toda comunidade de Joselândia. O secretário sabedor do compromisso do governo em assegurar melhor atendimento em saúde deu suas garantias de entregar o hospital de 20 leitos, suficientes para atender a demanda.

Vice-prefeito e assessores do prefeito Raimundo Zuca

Com certeza as obras pra concluir a unidade de saúde serão aceleradas para que não haja mais imprevistos e nenhum adiamento da tão esperada inauguração. A sua equipe de assessores mais próximos, Zuca confidenciou que já estava na hora de ser feita uma cobrança mais enérgica para que a situação não se arrastasse mais. “Tivemos uma conversa franca com o secretário sobre essa situação que já vinha se arrastando há um bom tempo, ele muito sensato entendeu e garantiu que tudo fará para entregar nosso hospital até dia 26 de dezembro, data do aniversário de nossa cidade, oportunidade em que ele será inaugurado pelo nosso governador Flávio Dino”, disse o prefeito.

ESTRADA DO SÃO JOAQUIM

Procurando benefícios para melhorar a condição de vida da população, o prefeito Raimundo Zuca esteve com o secretário de Estado da Infraestrutura, Cleito Noleto, ocasião em que lhe propôs a recuperação estrada do povoado São Joaquim, já que a mesma não se encontra em boas condições de tráfego e que somente uma raspagem feita pela Prefeitura não iria resolver o problema.

O secretário disse que a reforma estava sim dentro das possibilidades e que fará de tudo para fazer a restauração da importante vicinal, mas que o prefeito o procurasse na secretaria para que todos os detalhes da obra fossem minimamente discutidos e a execução fosse logo assegurada e posteriormente executada. O prefeito ficou satisfeito com o que disse o secretário e logo irá procurá-lo para discutir a situação e receber o aval da recuperação do próprio secretário Cleiton Noleto.

Prefeito Raimundo Zuca e secretário de Educação, Felipe Camarão

Daniella Tema participa de ações do Governo do Estado que contemplam a educação pública

Assecom / Dep. Daniella Tema

Nesta quarta-feira (13), em Colinas, a deputada estadual Daniella Tema (DEM), participou da inauguração do IEMA Professora Maria das Graças Saraiva Barros, realizada pelo Governo do Estado. A solenidade contou com a presença do governador Flávio Dino (PSB); vice-governador Carlos Brandão; secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, e diversas lideranças políticas da região.

No ato, a parlamentar destacou a importância da unidade para a educação pública da rede estadual no município. “A inauguração do IEMA representa um investimento importante para a educação dos estudantes colinenses. É um modelo exitoso de ensino, idealizado por este governo, que muito tem feito pelo fortalecimento e reestruturação da educação do estado, para que os maranhenses, de modo geral, tenham acesso a uma formação educacional com qualidade. Tenho certeza que o IEMA de Colinas chega para ampliar oportunidades aos nossos jovens, com um ensino técnico e profissional em tempo integral”, frisou.

PRESIDENTE DUTRA

Natural de Presidente Dutra, na região central do Maranhão, a deputada seguiu para sua terra natal com a comitiva do Governo do Estado para visitar o IEMA e participar da reinauguração das escolas municipais Wabner Américo e Murilo Braga; e do Centro Educa Mais Deputado Remy Soares, que foram reformadas pelo governo estadual por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEDUC).

“Para mim, como representante dos meus conterrâneos, é um orgulho imenso participar dessas conquistas importantes e que são primordiais para melhorar a qualidade do ensino público ofertado aos estudantes presidutrenses. Por isso, em nome de toda população, agradeço e parabenizo o governador Flávio Dino e o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, pela reestruturação dessas unidades de ensino. Foram reformas necessárias e que, agora, proporcionam mais conforto e dignidade aos alunos, professores e demais servidores da educação”, finalizou.

Sargento da PM é morto em tentativa de assalto a posto de combustível

Por volta das 19h desta quarta-feira (13), um sargento da reserva da Polícia Militar do Maranhão, identificado como Lima, foi morto durante tentativa de assalto a um posto de combustível, na localidade Brejinho, na BR-316, na zona rural do município de Caxias, na divisa com Timon.

As primeiras informações apontam que os bandidos chegaram ao local usando um Fiat Siena, cor prata e placa OXU-1740.

O sargento Lima tentou evitar a ação criminosa, mas acabou sendo baleado e morreu no local.

Viaturas das Polícia Militar saíram em diligência e conseguiu capturar um dos bandidos. Outros três estão sendo procurados.

O corpo do sargento foi removido por uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) de Caxias.

O veículo usado no crime foi tomado de assalto de uma mulher, na noite dessa terça-feira (12), na região do Residencial Torquato Neto, na zona Sul de Teresina. Dentro do carro havia de 30 a 40 aparelhos auditivos que seriam destinadas a crianças necessitadas. Gilberto Lima

Racha no MDB do Maranhão: uma parte da legenda flerta com Weverton, enquanto outra, articula com Brandão

O MDB no Maranhão vive um dilema platônico. Isso porque uma boa parcela do partido, ligado à ex-governadora Roseana Sarney, pretende estar no palanque do pré-candidato Weverton Rocha (PDT), na disputa ao Governo do Maranhão, nas eleições de 2022.

Um exemplo é a recente declaração do ex-senador e empresário Edison Lobão Filho, mais conhecido por Edinho Lobão (MDB), de que apoiará a candidatura do senador Weverton ao Palácio dos Leões.

Já uma outra ala do MDB, ligada ao governador Flávio Dino (PSB), puxada pelo deputado estadual Roberto Costa, flerta com a possibilidade real de apoiar a candidatura do vice-governador Carlos Brandão (PSDB), em sucessão ao governador para o pleito do ano que vem. 

O problema é que o MDB tem como dirigente regional no Maranhão a ex-governadora Roseana Sarney, que ainda se mantém calada sobre os destinos do partido no estado sobre eventuais apoios para 2022, tanto em âmbito federal quanto no estado. 

Vale aguardar cenas dos próximos capítulos!

Mario carvalho

Prefeito Raimundo Zuca inicia agenda itinerante aos povoados e anuncia obras

Raimundo Zuca (ao centro) ladeado por populares

O prefeito de Joselândia, Raimundo Zuca iniciou hoje sua agenda itinerante de visitas aos povoados do município. A primeira caminhada de visitas começou pelo povoado Solta e São Joaquim, para posteriormente prestigiar a tradicional festa do Dia da Criança a beira rio no povoado Vedum. Na localidade já se fazia presente centena de pessoas aguardando sua presença.

O evento no povoado Vedum, município de Esperantinópolis, mas que faz divisa com o município de joselandia, é uma festa que já vem virando tradição, realizada há cinco anos sob a organização do vereador Diaranha, para celebrar o Dia da Criança, momento em que toda comunidade participa da comemoração festiva.

Como convidado especial esteve presente o prefeito Raimundo Zuca e parte de seu secretariado, que muito admirado em razão de sua simplicidade, foi recepcionado de forma digna, recebendo a merecida atenção da população. A presença do prefeito, quase que de forma inesperada, despertou ainda mais a presença dos populares que queriam conhecer de perto e até cumprimentar o homem que vem administrando Joselândia de maneira simples, humilde, e principalmente, com a participação popular.

A agenda de visitas itinerante do Chefe do Executivo tem um cunho importante, conhecer de perto a realidade de cada povoado, ouvir os moradores e saber diretamente de suas demandas, para depois elaborar um plano de ação em conformidade com a necessidade de cada uma das populações visitadas. O bom exemplo já dessa primeira visita aconteceu povoado Solta, onde o prefeito anunciou a construção de um ginásio poliesportivo coberto. No decorrer da visita, Raimundo Zuca esteve visitando o local da construção, o que deixou os moradores bastante empolgados com o anúncio.

Cantor João Gomes leva golpe de contratante em Itapecuru-Mirim Maranhão

O cantor João Gomes saiu no prejuízo do show que realizou em Itapecuru Mirim, no Maranhão, no último final de semana.
O contratante desapareceu horas antes do show sem quitar o valor do evento, que incluía o cachê da banda e toda a estrutura para a apresentação. Ainda assim, João Gomes se apresentou em respeito aos fãs.
De acordo com informações, o cachê foi pago parcialmente, cerca de 70%, e que não existe pretensão de ação na Justiça. De acordo com o que foi apurado junto aos administradores da banda, será feita uma “reavaliação do contratante para quaisquer região, pois ele não honrou com o compromisso prejudicando o evento”. Ilder Costa