AVANÇO: Gestão Raimundo Zuca reajusta salário base dos professores, valor é quase o dobro do piso nacional

Por determinação expressa do prefeito Raimundo Zuca, através de seu programa de valorização dos profissionais em educação, o salário base dos educadores municipais dará um salto significativo contemplando todas as classes da categoria, superando o piso nacional em quase o dobro do valor imposto pelo Governo Federal, trazendo satisfação e demonstrando o compromisso da gestão com os profissionais, hoje mais reconhecidos.

O Piso Nacional do Governo Federal, ou seja, o salário mínimo para a categoria, é de R$ 1.922,67 para os profissionais que tenham matrícula de carga horária de 20 horas, valor que não satisfaz a classe por não arcar com as necessidades básicas cotidianas do cidadão trabalhador. Já a gestão do prefeito Raimundo Zuca, hoje, vai além de disso, e cada professor da rede municipal passará a receber pelas mesmas 20 horas trabalhadas um piso de quasse o dobro do valor pago pelo governo, que será de R$ 3.316,85, somando-se ainda a este valor o anuênio e titulação.

Na prática, Joselândia pagará a mais que o piso nacional pelo exercício de 20 horas R$ 1.394,18. Salário hoje pago em poucos municípios, o que deixa Joselândia com uma das melhores remunerações do estado. O secretário de Educação, Éder Amador afirma que a política de valorização à categoria irá se intensificar mais ainda. “O objetivo é continuar, no decorrer dos próximos anos, a imprimir uma política de melhorias e valorização dos profissionais em educação, pois a gestão entende que a classe é uma prioridade por ela ter as melhores condições de garantir um futuro melhor para Joselândia”, afirmou.

Esse último aumento dado pelo governo com base no aluno ano, fez muitos municípios pegarem carona e repassarem o valor integral por não contemplarem seus profissionais nem se quer com o piso nacional (o mínimo), não honrando o cumprimento da lei. O fato narrado é contrário a política de valorização e remuneração salarial de Joselândia, pois o valor do salário base estipulado pelo Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS) já era próximo do piso, por isso o município não está obrigado em reajustar no mesmo percentual que os outros.

Diante da temática, muitos estão confundindo o reajuste de piso com o reajuste salarial. Em suma, os profissionais em educação de Joselândia sentem-se mais valorizados, e a tendência no horizonte é ser muito mais ainda…

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
guest
1 Comentário
Antigos
Novos Mais Votados
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Denilma Miranda de Sousa
Denilma Miranda de Sousa
9 meses atrás

Isso é um absurdo, Uma injustiça, estão roubando os professores de cara limpa, pague os 33,24% aos professores!