Caema não faz sua parte e prefeito Raimundo Zuca compra bomba para matar a sede do povo

Há dias comprando água para atender as necessidades domésticas, a população da sede, atendidos pelo poço P2 da Caema, cansou de esperar uma atitude da companhia para providenciar uma nova bomba e solucionar o problema de abastecimento. Diante da vexatória espera, alguns membros do bairro levaram ao conhecimento de assessores mais próximos do prefeito Raimundo Zuca, hoje em São Luís tratando de sua saúde, que ao mesmo tempo relataram o problema para ele sobre a humilhante e constrangedora situação que todos estavam passando por causa do descaso da companhia de abastecimento.

Sem nenhuma delonga e entendendo o sofrimento do povo, o prefeito às pressas determinou que adquirissem uma nova bomba para acabar de vez com a necessidade primária dos moradores. Tão logo a bomba foi adquirida, os técnicos fizeram sua imediata instalação, fazendo em pouco tempo a água voltar a jorrar nas torneiras dos moradores, conscientes que o prefeito Raimundo Zuca, mesmo sem nenhuma responsabilidade sobre a companhia estadual, assumiu o compromisso de não deixar a população continuar a passar sede e ser ainda mais constrangida.

De acordo com fontes do Palácio Municipal, o prefeito teria se sensibilizado depois de saber que os moradores estavam comprando “carradas” de água por um alto valor, e que os mais frágeis financeiramente estavam sendo os mais penalizados. Vários moradores já haviam encaminhado o pleito de solicitação de uma nova bomba para a regional de Pedreiras, mas não eram atendidos e nem tinham uma previsão de quando o problema poderia ser solucionado.

Sem dúvida nenhuma a população agradece o bom empenho do gestor, que mesmo não sendo sua responsabilidade, não cruzou os braços e socorreu a todos.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários