Projetos de Lei altera quatro nomes de prédios públicos e uma rua em Tuntum

A Câmara de Vereadores de Tuntum, por unanimidade, aprovou recentemente a mudança do nome de uma rua e quatro prédios públicos. Os Projetos de Lei são dos vereadores Joaceles Araújo (PSD) e Valcenor Soares de Carvalho (PSC), que entendem que as alterações com denominações de pessoas vivas são essenciais para homenagear personalidades do passado já falecidas, tornando mais do que justa a homenagem, mas não desmerecendo os atuais homenageados, que são figuras de respeito social.

Dos cinco projetos já aprovados, quatro são do vereador Joaceles, o Jota, que são: alteração do nome da quadra esportiva do Complexo Educacional, Antonio dos Reis Barros Teixeira, pelo nome do saudoso professor Antônio Francisco Oliveira dos Santos, o professor Toinho; modificação da homenagem à professora Maria da Salete no prédio da escola do Residencial Maia Helena, para Pedrina Fernandes Brito; modificação da homenagem da escola do bairro Luisão, que leva o nome da professora Gilsa Léda, por Luzia Carvalho Oliveira Léda (Dona Neném), mãe da própria professora Gilsa Léda e do ex-prefeito Pires Léda; denominação do prédio da Secretaria de Esporte e Lazer para Carlos Augusto Oliveira Léda, o Carlito Léda.

A última proposição, que é do vereador Valcenor, altera o nome da rua Eugênio Barros, que passará a ser denominada de José Justino e Silva, o ex-vereador Zé da Mata, que morreu recentemente. As modificações são aparadas por normas legais e não ferem nenhum princípio constitucional. O vereador Jota ao propor suas modificações, agiu com inteligência trocando os nomes, em três dos quatro projetos, por nomes de parentes próximos. Já o vereador Valcenor na sua justa homenagem, faz alterar a denominação da Rua Eugênio Barros, ex-governador, pelo nome de um ilustre morador da própria rua.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
guest
6 Comentários
Antigos
Novos Mais Votados
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Joyna Mariah
Joyna Mariah
1 mês atrás

Meu pai, realmente, é merecedor dessa homenagem. Homem íntegro, que deixou um legado para Tuntum e família. José Justino da MATA foi um fenomenal pai, esposo, avô, bisavô, sogro, amigo. Um ser de luz. Ele está muito agradecido e honrado. 💚 Gratidão! 🙌🏽🙏🏽

Haroldo Carvalho Lima
Haroldo Carvalho Lima
1 mês atrás

👏👏👏justa e perfeita a mudança de tais nomenclaturas👏👏👏

Nildeda Mata
Nildeda Mata
1 mês atrás

Quero aqui nesse espaço agradecer a você Deusimar pela deferência de publicar na sua revista eletrônica essa justa homenagem feita a meu pai José Justino e Silva-Zé da Mata, pela câmara municipal de Tuntum, em especial ao Vereador Valcenor que apresentou o projeto de lei par dar nome da rua em que moramos, rua Zé da Mata. O meu irmão primogênito Remy da Mata ombreado com com o nosso Edil Valcenor elaboraram o projeto de lei a qual a casa legislativa por unanimidade aprovaram o pleito. Acreditamos que, se vivo fosse, meu pai e a lei permitisse, dentro da sua natural modéstia, receberia esta honra, primeiramente surpreso, mas finalmente – o que é tudo – com sentimento de profunda gratidão e orgulho incomensurável, por se sentir assim tão distinguido pelos poderes públicos, dignos representantes do povo da terra que tanto amou e que ajudou a desenvolver. Morreu como um justo e um homem respeitado, um exemplo de dedicação e humanidade. Abrigada a todos

Nildeda Mata
Nildeda Mata
1 mês atrás

Quero aqui nesse espaço agradecer a você Deusimar pela deferência de publicar na sua revista eletrônica essa justa homenagem feita a meu pai José Justino e Silva-Zé da Mata, pela câmara municipal de Tuntum, em especial ao Vereador Valcenor que apresentou o projeto de lei par dar nome da rua em que moramos, rua Zé da Mata. O meu irmão primogênito Remy da Mata ombreado com com o nosso Edil Valcenor elaboraram o projeto de lei a qual a casa legislativa por unanimidade aprovaram o pleito. Acreditamos que, se vivo fosse, meu pai e a lei permitisse, dentro da sua natural modéstia, receberia esta honra, primeiramente surpreso, mas finalmente – o que é tudo – com sentimento de profunda gratidão e orgulho incomensurável, por se sentir assim tão distinguido pelos poderes públicos, dignos representantes do povo da terra que tanto amou e que ajudou a desenvolver. Morreu como um justo e um homem respeitado, um exemplo de dedicação e humanidade. Abrigada a todos.