TUNTUM 66 anos: Uma análise desde o prefeito Luisão ao prefeito Fernando Pessoa

A cidade de Tuntum completará 66 anos de emancipação política neste domingo, 12 de setembro, sob os olhares apaixonados de sua população, gente que de forma direta teve sua importância para tornar o município mais desenvolvido e competitivo no cenário regional, estando hoje entre os municípios de porte médio do estado como um dos mais destacados. Para chegar a esse patamar de crescimento, muitos fatores corroboraram, principalmente a luta de seu povo nas áreas da agricultura e pecuária, tendo hoje Tuntum um dos maiores rebanhos bovinos do estado, com o maior agronegócio da região, o que vem fortalecendo a economia e ampliando circulação de recursos.

Já com uma população um pouco avantajada, que conforme dados estatísticos do IBGE há no município 42.242 pessoas, a política teve importância fundamental como fator de desenvolvimento, dando estrutura e facilitando o crescimento econômico e social por meio do fomento de políticas públicas que contemplam as áreas mais carentes e desestruturadas, dando consequentemente melhores dias aos tuntuenses. Esse processo, mesmo de forma lenta e com muitas controvérsias, tem acalentado os sonhos de muitos cidadãos, gerando mais qualidade de vida e vislumbrando novas oportunidades àqueles que buscam novos espaços profissionais facilitados por meio da educação oferecida.

Sem o apoio da estrutura política talvez Tuntum seria hoje somente uma grande vila, ou uma pequena cidade mal estrutura, sem abastecimento regular de água, atendimento em saúde, educação e serviços estruturais adequados e condizentes com o desejo de seu povo. Muitos dos gestores que estiveram à frete da administração municipal tiveram sua contribuição de acordo com a demanda de recursos recebidos, alguns com poucos e outros com muito.

Sem menosprezar os demais, mas as gestões do município passaram a ganhar maior visibilidade, sendo mais percebida pelos munícipes, inicialmente, com o ingresso do prefeito Luís Coelho Batista (Luisão), autor das primeiras obras de valor social, entre elas o posto telefônico da Telma, calçamento de muitas ruas da cidade, sinal aberto de Tv e construção de escolas. Hélio Araújo foi mais dinâmico, pavimentou quase toda cidade com serviços de asfaltamento, à época um fato excepcional, algo quase que incomum, além de ter ampliado a construção de novas escolas e aberturas de estradas. Apesar de popular, Bento Teixeira não foi tão audacioso, deixou como seu maior legado a aberturas de algumas estradas e a construção do colégio José Teixeira, então maior escola do município.

A ascensão de Cleomar Tema pós Bento Teixeira passou a ser um marco na administração do município. Jovem e com ideias de mudanças, Tema Cunha dinamizou o modelo de gestão elevando o grau de confiança do povo em seu trabalho, tornando Tuntum um grande canteiro de obras de um extremo ao outro, passando a ser o prefeito mais popular e de maior aceitação da história do município. Nesse primeiro mandato, Tuntum se desenvolveu em todas as áreas, precisamente nas áreas de saúde, educação e infraestrutura.

No seu segundo mandato, Tema deu sequência as suas conquistas, mesmo sem a mesma intensidade, mas muito foi feito, deixando a gestão com alta popularidade. Ao certo, as cinco gestões de Tema Cunha foram marcantes, uma mais do que outras em razão de cada realidade, situação e momento, havendo também vários atropelos, o que fez reduzir pouco a pouco sua força política, uma consequência do tempo que propicia o próprio desgaste.

Antônio Pires Léda Neto não decepcionou, sua gestão foi marcada por grandes obras na sede e zona rural, uma delas foi a construção do primeiro ginásio poliesportivo coberto de toda região. Além da boa aceitação popular que cultivou em face do carismático relacionamento com o povo. Não fosse o clima de tensão que foi gerado em seu governo por divergências internas do grupo e uma melhor organização no secretariado, Pires teria terminado seu mandato com a aceitação nas alturas. Mas, sem sobra de dúvida, sua gestão foi significante para desenvolver o município.

Francisco das Chagas Milhomem da Cunha, o popular Chico Cunha, foi eleito com o apoio do primo Tema Cunha, mas Chico já tinha um bom capital político pelo ótimo desempenho à frente da Secretaria de Agricultura, passando sua candidatura a ser pouco a pouco uma unanimidade dentro do grupo. Chico Cunha também teve enorme contribuição para o crescimento de Tuntum com obras impactantes: construção do mercado municipal, 10 escolas de porte elevado na região do sertão e construção e restauração de muitas estradas. Chico, talvez vislumbrado com o poder ou se vendo com poucas forças financeiras, já que o número de funcionários era muito alto, recuou do seu contato direto com o povo, que era seu ponto mais forte, administrando de forma discreta e distante, o que fez achatar sua popularidade e lhe afastar do povo. Mas mesmo diante da existência desses problemas, Chico Cunha foi um grande construtor, cooperou bastante para o progresso do município.

Após 28 anos Tuntum elegeu um prefeito de oposição, Fernando Teles Pessoa. A sua ardilosa missão é a de dar continuidade a esses longos anos de contínuo desenvolvimento, com possibilidades de fazer até mais que seus antecessores, já que a demanda de recursos é mais ampla e sua estratégia de gestão com um número reduzido de servidores lhe dará maior oportunidade de investimento com os recursos que sobram. Sinceramente, os nove meses de gestão de Fernando Pessoa não é decepcionante, é mais positiva do que negativa, logo porque o tempo é muito curto para tanta ação, mas mesmo assim, mediante o possível, boas obras já têm sido executadas, por mais que não sejam de grande impacto, e sim de forma organizacional, exceção a pavimentação do residencial Desembargador Cleones Cunha.

Se observarmos, a cidade está mais ‘polida’, os pequenos detalhes que dão esse realce estão sendo incrementado gradativamente com pequenas construções, dando assim uma visão de que há organização. Percebe-se que o corpo administrativo também está bem sintonizado, dispensando um bom atendimento ao público que o procura. Se formos sensatos e coerentes daremos uma média 8 ao inicio de trabalho de Fernando Pessoa, logo porque os demais detalhes, os mais complexos, poderão ser contemplados no decorrer do tempo, claro que isso vai depender de sua disposição e o apoio que lhe darão.

Mas como a vida não é só de flores, Pessoa tem se atropelado com as próprias pernas ao deixar de fazer o que prometeu e não esclarecer certas situações classificadas como embaraçõsas no trato direto com o dinheiro público, dando maior transparência nas despesas, até agora pouco reveladas, já que sua campanha foi marcada por denunciar falta de transparência da gestão anterior. Essas situações um pouco nebulosas podem ser solucionadas a qualquer tempo, basta querer, pois não depende de ninguém, somente de sua simples vontade.

Em síntese, é negativa ou positiva a gestão de Fernando Pessoa nesses 9 meses? Positiva! Claro que carece de melhoras e retoques, principalmente nas áreas mais cobradas: educação (completa reforma das escolas que já eram pra ter sido feitas); saúde (dinamizar o atendimento cirúrgico no hospital Rafael Seabra e disponibilidade de médicos no interior); infraestrutura (ampliar os serviços de pavimentação asfáltica no interior, matadouro e outras promessas que fez). Sem paixão e partidarismo, mesmo com o pouco tempo, boas obras já foram executadas, agora a população deve aguardar um pouco mais esperando uma maior reação da gestão no decorrer do tempo.

Diante da exposição do que já foi conquistado e dos muitos problemas no gerenciamento da máquina pública, Tuntum nesses seus 66 anos de emancipação ainda é um município vitorioso, cresceu bastante deixando muitos concorrentes para trás, pena que sua localização geográfica lhe isola um pouco e não favorece maior abertura e crescimento aconômico.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
guest
1 Comentário
Antigos
Novos Mais Votados
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
José carvalho Neto
José carvalho Neto
5 dias atrás

Fiquei inquieto com a falta de lastro na primeira ADM. De Dr. Tema, pois no início de sua ADM. Em 1993/1996, construiu todas as estradas estradas de nosso município assim como eletrificou, colocou água potável nós povoados e sede através de poços artesianos, Construiu postos de saúde, qualificou profissionais da saúde para os postos e surtiu de medicamentos, qualificou os profissionais da educação trazendo o procad através da uema, fez o reconhecimento das escolas pública munipal junto ao MEC, que até então não tinha sido reconhecidas. Fez o ttj, carnaval de nível elevado, conselho tutelar,APAE, cuat,s ,hospital Seabra e abertura e construção dos assentamentos, centro da cidade: piscinão, Ana Izabel, conj. Frei Carlos, vila Bento, vila nova, nova vila, vila real, pa paca, serra grande, res.cleones cunha, colégios em todos os povoados e concurso para servidores municipais e salário mínimo pela primeira vez foi conhecido pelos profissionais do município. Etcs. Etcs.