Lobao

Em entrevista à GloboNews, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), afirmou que o Brasil não pode ficar “subordinado a visões ambientais unilaterais”, nem ao que ele chamou de “diplomacia da chantagem”.

Dino é um dos signatários de uma carta enviada ao embaixador americano no Brasil, Todd Chapmann, em que 24 governadores se comprometem com a “emergência climática global”. O documento será enviado a Joe Biden. O movimento acontece dias antes do início da Cúpula do Clima, convocada pelo presidente americano para amanhã.

“Nas nossas conversas com embaixadores, reiteramos que o Brasil é um país muito grande. Respeitamos a esfera federal, porém é evidente que um tema da relevância que é a política ambiental não pode ficar subordinado a visões unilaterais”, afirmou Dino.

Ao comentar o impasse relacionado aos recursos do Fundo Amazônia, Dino classificou como “chantagem” a tentativa de o governo brasileiro em retomar o acordo de cooperação com a Noruega.

“É quase como se colocasse como uma chantagem: você me dá dinheiro e eu cumpro os meus deveres. Não aceitamos imposições ao Brasil. Por outro lado, não se pode adotar essa diplomacia do ‘me dá um bilhão, dois bilhões ou não faço nada’. Isso não pode.” JohnCutrim

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.