Lobao

Do Imirante.com

O comandante da Polícia Militar do Maranhão, coronel Pedro Ribeiro, relatou o que a perícia e o Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) registraram sobre o crime que teve como vítima o tenentecoronel da PMMA Ronilson Gomes Pinto, de 46 anos.

O tenente foi morto a tiros na tarde dessa quinta-feira rua Três do Residencial Pinheiros, na capital. A princípio, de acordo com o comandante Pedro Ribeiro, a investigação aponta que o crime se tratou de um latrocínio, já que os criminosos levaram a pistola do PM.

O coronel Pedro Ribeiro deu mais detalhes sobre o crime na manhã desta sexta-feira (29) na Rádio Mirante AM. “O tenente-coronel Ronilson estava sentado numa cadeira na porta da sua casa, quando foi abordado por três indivíduos. Houve uma reação dele, houve disparos de arma de fogo e, após ele alvejado ao solo, o indivíduo voltou e deram (sic) um tiro na testa dele e no queixo dele. Então essa que é a versão via Ciops coadunado (sic) com a perícia”, relatou o comandante da PMMA.

A investigação já foi iniciada mas, até o momento, nenhum dos autores deste crime foram identificados nem localizados. O coronel acrescentou que o carro usado pelos assassinos está legalizado e pertence a uma mulher. Ela foi conduzida à delegacia para dar esclarecimentos sobre como o carro foi parar nas mãos dos criminosos.

Em nota, a Polícia Militar do Maranhão lamentou a morte do tenente-coronel Ronilson.

É com pesar, que a Polícia Militar do Maranhão informa o falecimento do tenente-coronel PM RONILSON Gomes Pinto, 46 anos. O militar foi morto no final da tarde de quinta-feira (28), vitima de arma de fogo, em São Luís-MA.

Em seus 24 anos de serviço policial militar, o Oficial deixa um legado por ter desempenhado com responsabilidade e senso de profissionalismo as funções a ele atribuídas.

Neste momento de tristeza e vazio deixado por nosso irmão de farda, o Comandante Geral da Polícia Militar do Maranhão, em nome dos oficiais, praças e funcionários civis da corporação, se solidariza com amigos e familiares

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.