Bomba! PM que assassinou médico em Imperatriz é acusado de atropelar e matar criança de 4 anos

Uma mãe que perdeu o filho de quatro anos em 2015, vítima de um atropelamento em Imperatriz, acusa o Policial Militar Adonias Sadda, de ser o responsável pela morte da criança. Iego Costa Silva, que na época tinha quatro anos, foi atropelado na Avenida JK por um veículo que estava sendo dirigido pelo PM. O menino sofreu lesões graves e ficou uma semana hospitalizado mas não resistiu. A mãe quer Justiça.PM Adonias, Bruno Calaça e Iego

O PM Adonias foi preso nesta quarta-feira (28) por matar a tiros o médico Bruno Calaça, de 24 anos, na madrugada da última segunda-feira (26) durante uma festa no Del Lagoa, na Avenida Beira Rio, em Imperatriz. Do LuisCardoso

Sancionada lei de autoria da deputada Daniella Tema que cria o Dia Estadual de Combate ao Assédio Sexual contra Mulheres no ambiente de trabalho

Assecom / Dep. Daniella Tema

O governador Flávio Dino (PSB) sancionou a Lei Nº 11.514 de autoria da deputada estadual Daniella Tema (DEM), que cria Dia Estadual de Combate ao Assédio Sexual contra Mulheres no ambiente de trabalho.

De acordo com a parlamentar, a nova lei é uma conquista para as mulheres, uma vez que amplia o debate acerca do assunto e promove a conscientização da sociedade.

“Fico muito feliz por ter nossa luta ratificada com a sanção governamental. O governador Flávio Dino é muito sensível a essa causa e compreende a necessidade de combater essa prática, que tem feito tantas mulheres vítimas nos locais de trabalho”.

A deputada destaca que o dia não foi escolhido em vão. Na verdade, 16 de dezembro faz referência ao polêmico caso de assédio sexual sofrido pela deputada estadual de São Paulo, Isa Penna, no plenário da Alesp, em 2020.

“O caso da deputada Isa é um retrato do que muitas mulheres passam diariamente e, infelizmente, não têm a oportunidade de denunciar, porque dificilmente elas têm como provar e a palavra da vítima é sempre desqualificada pelo assediador, que tenta arrumar uma desculpa para o injustificável. Espero que, com as campanhas que virão, essa realidade possa mudar e os homens se conscientizem de que mulher não é objeto sexual. Nós queremos, merecemos e é nosso direito ter respeito em qualquer que seja o ambiente”, frisou.

SOBRE A LEI

Fica a cargo do Governo do Estado a realização de ações de mobilização, palestras, debates, encontros, panfletam, eventos e seminários que visem o enfrentamento ao assédio sexual contra mulheres no ambiente de trabalho.

Mulher de Buriti Bravo perde dois ex-marido para a covid

Goiânia – A Covid-19 mudou para sempre a estrutura da família da técnica de enfermagem Mariah Moura, de 38 anos. Em um intervalo de menos de um ano, ela perdeu os dois ex-maridos. A mulher tem um filho de cada relacionamento.

Mariah vive em Goianésia (GO), região central do estado, com os filhos Matheus da Mata, de 22 anos, e Joaquim Fialho dos Santos Netto, de 11. Ela morava em Buriti Bravo (MA) e se mudou para o interior de Goiás em 2013, junto do então marido, o médico Flávio Fialho, que tinha parentes na cidade. Ele era esposo do segundo casamento da técnica de enfermagem.

Morte no front

Foram 12 anos de relacionamento. Mesmo após a separação, Flávio e Mariah continuavam amigos próximos. Desde o início da pandemia, ele trabalhava na linha de frente contra a Covid-19, mas sempre arrumava um tempo para estar ao lado do filho, Joaquim. Quase todo fim do dia visitava o garoto, depois do expediente.

“Ele era um bom pai, cuidava muito bem do filho e inclusive de mim. Ele não deixava eu trabalhar de jeito nenhum, para ficar por conta do Joaquim. Não está sendo fácil. É um recomeço que eu nunca imaginei que fosse ter que enfrentar”, recorda Mariah.

Flávio morreu, aos 49 anos, no dia 21 de julho de 2020, depois de vários dias internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI). O médico chegou a contar para a ex-mulher que tinha testado positivo. Ele foi hospitalizado depois de começar a sentir falta de ar.

Depois que Flávio morreu, a família passou por um turbilhão. Mariah teve de trancar a faculdade por um semestre, que era paga pelo ex-marido. Pouco antes da morte do médico, pai e filho fizeram uma viagem ao Tocantins, que se tornou um marco. Ainda hoje Joaquim chora ao lembrar do pai, segundo a técnica de enfermagem.

Segunda perda

A segunda perda ocorreu quase um ano após a primeira. O filho mais velho de Mariah, Matheus, ficou órfão do pai no último dia 18/7, também em decorrência do coronavírus.

Marido do primeiro casamento de Mariah, Daniel da Mata, de 45, foi diagnosticado com a Covid-19 em Teresina (PI) e não resistiu. Apesar da distância, o garoto mantinha contato com o pai, que pagava sua faculdade. O homem era professor e dono de uma padaria.

“Eu tive que virar mãe e pai. Pegar uma responsabilidade que eu sabia que um dia poderia acontecer, mas nunca imaginei que fosse tão cedo, meus dois meninos ficarem órfãos dos pais tão próximos um do outro. Tenho meus pais até hoje e fico muito triste de ver meus filhos tão novos sem [pai]”

Mariah relata que, às vezes, fica até sem saber o que falar para os filhos. Disse ainda que se pega sem acreditar no que aconteceu. A família vive um processo de reestruturação financeira e emocional.

Pandemia resiste

A técnica de enfermagem avalia que as duas perdas fizeram com que ela refletisse sobre a importância de valorizar as pessoas amadas e ficar ao lado delas. Pondera ainda que passou a ter uma real dimensão da pandemia. No hospital em que Mariah trabalha, ela é conhecida como “a mulher das três máscaras”, porque sempre usa tripla proteção.

“Eu ando nas ruas e vejo muita gente que não usa mais máscara. As pessoas não têm noção da gravidade do vírus. Quem perdeu um familiar ou um ente querido tão próximo, como eu perdi, sabe que ele mata.” Do Metrópoles

Bolsonaro diz que mostrará “prova bomba” em live sobre fraudes em eleições

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta 4ª feira (28.jul.2021) que apresentará uma “prova bomba” de que houve fraudes em eleições anteriores. O chefe do Executivo fará transmissão ao vivo nesta 5ª feira (29.jul) para mostrar “inconsistências” nos pleitos de 2014 e 2018. A apresentação foi anunciada na semana passada e tem o objetivo de reforçar a defesa do presidente pela aprovação do voto impresso.

“Amanhã, 19 horas, nós vamos convidar toda a imprensa, vai ser transmitido também pelas nossas mídias sociais, nós mostrando as inconsistências das eleições de 2014 e 2018. E tem uma que vai ser uma bomba não tem como você acreditar que as eleições são limpas no Brasil. Não são limpas“, declarou o presidente para apoiadores nesta quarta-feira.

Segundo Bolsonaro, a demonstração com as supostas provas de fraudes incluem “coisas fantásticas“. O presidente repetiu que caso o voto impresso não seja adotado haverá “problemas” e que o “o povo vai reagir em 22 se não tivermos eleições democráticas“. Na 2ª feira (27.jul) o presidente passou a chamar o voto impresso de “voto democrático”, em mais uma estratégia de defesa da medida.

“A gente vai demonstrar todas as inconsistências de 2014, 2018, tá? São coisas fantásticas ali, para mostrar que nós temos que ter um filtro, temos que ter transparência. Me acusavam de ser ditador, estou demonstrando exatamente o contrário. Vai ganhar eleições quem tem voto. Se não for dessa maneira poderemos ter problemas em 22. E eu não quero problema“, afirmou.

Bolsonaro também voltou a criticar a posição do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso, que é contrário à medida. Ele citou a estimativa de que a inclusão de máquinas impressoras custará R$ 2 bilhões para os cofres públicos. “Quando falam, o Barroso mesmo, né, [diz] ‘mais R$ 2 bilhões’. Ô Barroso, quem trata do orçamento sou eu, não é você“, afirmou.

Em declarações anteriores, o chefe do Executivo já havia afirmado que há recursos para bancar as adaptações necessárias no sistema eleitoral no ano que vem. A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) di voto impresso deve ser votada em 5 de agosto na comissão especial que analisa a proposta.

“Por que o ministro Barroso tá tão preocupado em não ter eleições democráticas? Ele é contra a democracia? Parece que é! Se nós estamos oferecendo uma maneira de comprovar que realmente as eleições não vão ser fraudadas, por que ele quer acabar com as eleições e permanecermos numa dúvida?“, disse. Poder 360

Policial que matou médico em Imperatriz diz que “o tiro foi acidental”

O covarde Adonias Sadda, soldado da PM-MA, efetuou o disparo contra o médico e fugiu em seguida.

O covarde Adonias Sadda, soldado da PM-MA, efetuou o disparo contra o médico e fugiu em seguida.

Preso nesta terça-feira (27), o policial militar Adonias Sadda acusado de matar com um tiro o médico Bruno Calaça, de 23 anos, na madrugada da última segunda-feira, disse em depoimento à Polícia Civil que o tiro foi disparado “acidentalmente”.

No momento da declaração ele estava acompanhado de seu advogado. De acordo com o Tenente Coronel Claudinei, não houve resistência durante a prisão, 24h após o crime. Adonias Sadda estava escondido na casa de seu advogado.

Ainda durante o depoimento, o PM assassino confirmou que antes do disparo, houve um desentendimento entre a vítima e um de seus amigos, que aparece na imagem levando o policial até Bruno. A identidade do terceiro envolvido ainda não foi confirmada pela Polícia Civil.

Bruno Calaça morreu depois de levar um tiro à queima roupa em uma festa ilegal que acontecia em um bar na Beira-Rio. Imagens da câmera de segurança do estabelecimento mostram o exato momento em que Bruno é abordado pelo PM e pelo outro homem envolvido, é empurrado e atingido.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Imperatriz. A Polícia Civil já confirmou que vai indiciar o policial militar e ainda o outro homem envolvido no crime que, segundo a polícia, foi quem causou a confusão.

– VÍDEO DESMENTE PM

O vídeo (confira abaixo) flagrado pelas câmeras de vigilância interna do estabelecimento onde ocorreu o assassinato, mostram que o policial militar Adonias Sadda mente descaradamente ao afirmar que o tiro foi acidental.

Na verdade, ao contrário do que diz o PM, ele atirou a queima-roupa e de forma covarde contra o jovem que tinha concluído o curso de Medicina há apenas 10 dias. DomingosCosta

Alta de preços de derivados do petróleo é culpa de Bolsonaro, diz Flávio Dino

O presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar que a culpa pela alta de preços dos derivados de petróleo, como o botijão de gás e os combustíveis, é dos governadores do país. Para Bolsonaro, os tributos estaduais são os responsáveis e os governadores deveriam, nas suas palavras, colaborar para o fim desses impostos.

O repórter Jô Miyagui, do Seu Jornal, na TVT, conversou sobre o assunto com o governador do Maranhão, Flávio Dino, que desmente Bolsonaro. “Este tema relativo aos impostos deve ser resolvido pelo Congresso Nacional no âmbito da reforma tributária. Eu particularmente sou a favor do fim do ICMS, eu acho que ele deve ser extinto no Brasil. Mas nenhum governador pode fazer isso sozinho”, disse.

Dino lembra que existem regras que o Poder Executivo deve seguir. “O Presidente da República deveria saber disso, mas ele não sabe de quase nada de positivo, só de coisas negativas. Então, ele deveria saber que existe uma Constituição, existe o Código Tributário Nacional, existe a Lei de Responsabilidade Fiscal, que os governadores têm que cumprir. Você não pode fazer renúncia de receita sem a previsão da compensação. Existe o Confaz, o Conselho Nacional de Política Fazendária, que é do Ministério da Economia”, afirma.

‘Política criminosa’
Para o governador do Maranhão, Bolsonaro deveria saber essas coisas, mas não sabe ou não quer saber. “Ou finge não saber e quer se esconder das suas próprias responsabilidades. Basta você comparar: o ICMS sempre existiu. E por que recentemente houve essa disparada no preço dos derivados de petróleo? Por conta de uma política equivocada, criminosa, de equiparação de preços ao mercado internacional em dólar.”

Com a política cambial que o Governo Federal praticou, segundo analisa o governador, o país teve uma disparada na depreciação do Real frente ao dólar. “Foi isso que aconteceu e os preços no mercado interno dispararam, atentando para os outros preços. E somando a isso tivemos a inflação de alimentos, esse desastre da pobreza que o Bolsonaro criou. E aí ele finge não ser presidente da república, e quer sempre culpar os governadores.” Da Rede Brasil Atual

Policial suspeito de matar médico em Imperatriz é preso

O titular da Secretaria de Segurança, Jefferson Portela comunicou a imprensa que o soldado da Polícia Militar do Maranhão, Adonias Sadda, suspeito de assassinar o médico Bruno Calaça Barbosa, de 24 anos, em um clube na Avenida Beira Rio, em Imperatriz, foi preso na cidade na tarde de hoje (27).

Adonias Sadda estava foragido desde a madrugada do crime, passando a ser procurado por todo sistema de segurança de Imperatriz.

O crime foi filmado pelo sistema e monitoramento do clube, deixando claro que no momento não houve nenhuma provocação por parte da vítima. O depoimento do suspeito irá tirar todas as dúvidas da tragêndia e esclarecer a motivação que o levou a cometer o homicídio.

MARANHÃO DEVE ULTRAPASSAR 5 MILHÕES DE DOSES RECEBIDAS DE VACINA CONTRA A COVID-19

O Maranhão recebe, nesta semana, mais 435.445 doses de vacinas contra a Covid-19 para reforçar a vacinação contra a doença em todo o estado. Com os novos lotes dos imunizantes CoronaVac, Pfizer e AstraZeneca, o Maranhão chegará ao quantitativo de 5.116.845 doses de vacinas já recebidas. 

De acordo com a previsão do Ministério da Saúde, os imunizantes chegam em solo maranhense nesta terça (27) e quarta-feira (28) e serão encaminhados para a Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos do Maranhão (CEADI) da Secretaria de Estado da Saúde (SES), onde serão organizados para a distribuição. 

“Temos investido esforços para auxiliar os municípios a acelerarem a vacinação, por isso municípios já apresentam perto de 100% da população adulta vacinada com a primeira dose. Com a quantidade que deve chegar nesta semana, poderemos ampliar o alcance da campanha e contribuir para que outras cidades alcancem esse índice”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula. 

Até esta segunda-feira (26), das 4.115.100 doses já distribuídas pelo poder público estadual, os municípios maranhenses já haviam aplicado 3.707.935. A imunização da população maranhense contra a doença tem sido acelerada também através de ações como os arraiais da vacinação, realizados através de uma parceria entre Governo e municípios. 

Para continuidade da campanha, nesta terça-feira (27) o estado receberá 117.080 doses de CoronaVac 29.100 e doses da AstraZeneca. Já na quarta-feira (28), serão 222.125 doses de AstraZeneca e 67.140 da Pfizer. As vacinas chegam para continuidade da imunização por idade, de acordo com o andamento da vacinação nos municípios.     

Com as novas remessas, do total de 5.116.845 doses de vacinas, serão 1.502.620 doses da CoronaVac, 2.965.475 da AstraZeneca, 538.650 da Pfizer e 110.100 da Janssen.

VÍDEO: Divulgada imagens do assassinato de médico por policial em Imperatriz; comandante da PM promete prender assassino

Bruno Calaça Adonias Sadda

O comandante geral da Polícia Militar do Maranhão, Cel. Pedro Ribeiro, em entrevista a uma rádio, afirmou que equipes da polícia estão em diligências com o intuito de prender o soldado Adonias Sadda, suspeito de ter assassinado, na madrugada dessa segunda-feira (26), em Imperatriz-Ma, o médico Bruno Calaça, de apenas 24 anos.

Aparentando está indignado com a atitude do policial militar, o comandante da PM foi enfático ao afirmar sobre o comportamento do soldado, classificado por ele como covarde, frio e mal. O crime, que vem chocando todos os maranhenses, aconteceu no interior de um clube, na avenida Beira Rio. Bruno havia se formado em medicina a pouco mais de 10 dias e tinnha comemorado aniversário no último sábado (24).

Senador Weverton Rocha pode indicar vice de Brandão para 2022

Erlânio Xaiver, Márcio Honaiser, Luciano Leitoa, Juscelino Filho e Osmar Filho... todos posuem a confiança de Weverton Rocha...

Erlânio Xaiver, Márcio Honaiser, Luciano Leitoa, Juscelino Filho e Osmar Filho… todos possuem a confiança de Weverton Rocha.

Já não é mais segredo para ninguém que o grupo político do governador Flávio Dino (PSB) caminha para lançar apenas uma candidatura ao governo estadual nas eleições de 2022.

E pelo desenho atual o nome escolhido será do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) que assumirá o Palácio dos Leões no início do próximo ano e terá a missão de continuar os avanços no Maranhão.

Com Dino na posição de cupido, o namoro do PSDB e do PDT começa a virar noivado e deve se tonar casamento com o passar dos meses. Caberá, portanto, ao partido do senador Weverton Rocha lançar o candidato a vice na chapa.

Nesta análise, o Blog do Domingos Costa enxerga, eventualmente, cinco nomes de políticos de expressão que poderão ser indicados pelo PDT, dado a ligação de confiança com o líder pedetista.

– Os nomes

Pela ordem, o primeiro é, obviamente, o presidente da Federação dos Municípios do Maranhão (FAMEM) Erlânio Xavier, prefeito de Igarapé Grande e braço direito do senador.

A segunda opção é o deputado estadual Márcio Honaiser, filiado histórico e que tem como reduto eleitoral a estratégica cidade agropecuária de Balsas

O terceiro nome é do ex-prefeito de Timon, Luciano Leitoa, que após perder a presidência estadual do PSB, tem convite para filiar no PDT. O filho do pedetista Chico Leitoa é amigo de longas datas do senador Weverton.

Outro nome cotado é do deputado federal Juscelino Filho – atual presidente estadual do DEM. O irmão da prefeita de Vitorino Freire é compadre de Rocha e intimamente ligado ao senador. O parlamentar não teria dificuldade em deixar o Democratas e filiar no PDT e/ou ser indicado a vice pelo próprio DEM.

E por último, o jovem vereador de São Luís Osmar Filho. Atual presidente da Câmara, o filho da prefeita de Cajari e do juiz Osmar Gomes foi por duas vezes seguidas (2016 e 2020) o mais votado para capital e é, igualmente aos nomes acima, pessoa da confiança de Weverton Rocha.

Portanto, o PDT possui esses cinco nomes que curiosamente são de diferentes regiões maranhense: Erlânio (Médio Mearim), Honaiser (Sul), Leitoa (Leste), Juscelino (Médio Mearim) e Osmar (capital).

Ah, e antes que esqueça, o vice-governador eleito em 2022 – assim como Brandão – também assumirá o Palácio dos Leões em 2026. DomingosCosta

Maranhense Rayssa Leal é prata no skate em Tóquio

A maranhense Rayssa Leal – a Fadinha do Skate conquistou a medalha de prata na Olimpíada de Tóquio. Ela é a terceira medalhista mais jovem dos Jogos Olímpicos.

Aos 13 anos, a garota de Imperatriz, se tornou a mais nova da história do Brasil, entre homens e mulheres de todas as modalidades, ao subir ao pódio.

Antes de Rayssa Lea, foi Rosângela Santos, aos 17 anos conquistar o bronse nos 4x100m do atletismo em 2008.

Após conquistar a medalha, Rayssa disse que realizou o seu sonho e dos seus pais.

“Eu estou muito feliz, porque pude representar todas as meninas, a Pamela e a Leticia que não se classificaram, todas as meninas do skate e do Brasil. Poder realizar meu sonho de estar aqui e ganhar uma medalha é muito gratificante. Meu sonho e sonho dos meus pais” – declara Fadinha após a Prata

Foto: REUTERS/Toby Melville/Zecasoares

Prefeito Raimundo Zuca distribui cestas básicas ás famílias carentes de Joselândia

O prefeito Raimundo Zuca em parceria com o Governo do Estado vem distribuindo á população de baixa renda do município de Joselândia e aqueles considerados como mais vulneráveis, centenas de cestas básicas, uma forma de minimizar a necessidade de muitas famílias nesse período de pandemia.

O prefeito, equipe de auxiliares e colaboradores fizeram a distribuição, de forma ordenada, de 615 cestas.

Foram contemplados os bairros da sede e povoações do interior, deixando todos satisfeitos com o comprometimento da gestão em distribuir entre os mais necessitados, não existindo críticas e insatisfação com a justa forma de distribuição.

A aquisição se deu depois que o prefeito Raimundo Zuca procurou o governo e reivindicou a participação do município na política de assistência social ás famílias carentes, muitas atingidas pela pandemia do novo corona vírus e fora do mercado de trabalho, ocasionando em perdas salariais e dificuldades de alimentação.

A atitude do prefeito em buscar o melhor e amparar os mais volúveis só prova seu comprometimento em buscar dias melhores para seus munícipes, independente de qualquer situação político partidária, dando prioridade a quem precisa e as primeiras necessidades da população.

Brandão discute com João Alberto apoio do MDB em 2022

Miltinho Aragão, Pedro Aragão, ex-prefeito de Anajatuba , João Alberto , Carlos Brandäo, Helder Aragão, prefeito de Anajatuba e o deputado federal João Marcelo.
Brandão e João Alberto num cumprimento afetuoso, sob a observação de Edilázio Júnior (PSD)

Em Anajatuba, na última quinta-feira (22), além do claro recado do deputado federal Gil Cutrim (PDT) a Weverton Rocha (reveja aqui), um encontro do ex-senador João Alberto (MDB) com o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) também chamou bastante a atenção.

Os dois não só almoçaram juntos e participaram dos eventos relacionados ao aniversário da cidade, como fizeram questão de posar para fotos após conversa reservada na residência do ex-prefeito de Anajatuba, Pedro Aragão.

Conforme apurou o blog, estão avançadas as conversas em torno de um futuro apoio do MDB à reeleição de Brandão em 2022. João Alberto é um dos nomes que defendem a aliança do MDB com o tucano.

Na semana passada, o deputado estadual Roberto Costa (MDB) esteve num evento em Bacabal com Carlos Brandão e nesta semana praticamente descartou uma aliança do MDB com o PSD, que pretende lançar Edivaldo Holanda Júnior como candidato ao Governo do Estado no próximo a

Polícia Federal procura e não encontra caso de fraude em urna eletrônica

A Polícia Federal não encontrou até o momento registros de investigações sobre fraudes envolvendo a urna eletrônica desde que o método de votação foi adotado, em 1996. Em meados de junho, o comando da corporação pediu às superintendências do órgão nos Estados, por meio da Corregedoria, que encaminhassem todas as denúncias de fraudes recebidas ou apuradas desde 1996. Até agora uma única investigação foi localizada. O caso é de 2012, mas a PF concluiu que se tratava de tentativa de estelionato, não de fraude que tenha comprometido a eleição.

A reportagem do Estadão solicitou à Polícia Federal, por meio da Lei de Acesso à Informação, as respostas enviadas pelas 27 superintendências regionais da corporação nos Estados e no Distrito Federal. O órgão, no entanto, negou o pedido. Posteriormente, fontes na corporação informaram ao jornal que o levantamento foi feito pela Corregedoria, que encontrou até o momento apenas um inquérito sobre este tema nas últimas duas décadas.

O único inquérito localizado pela Corregedoria diz respeito a uma tentativa de estelionato, e não de fraude real nas eleições. Um criminoso tentou obter dinheiro de um candidato a prefeito em Vila Velha (ES) prometendo “vender” votos, mas sem nenhuma prova de que conseguiria concretizar a fraude.

Ao pedir as informações para as unidades nos Estados, o comando da PF argumentou que a Câmara dos Deputados tinha acabado de instalar a comissão especial do voto impresso. Diante disso, era preciso “consolidar, no âmbito deste Serviço de Repressão a Crimes Eleitorais, todos os dados referentes a denúncias de fraudes eleitorais desde a implantação da urna eletrônica em 1996”. O caso foi revelado pela colunista Malu Gaspar, do jornal O Globo.

O pedido do comando da PF à Corregedoria do órgão foi enviado depois de o presidente Jair Bolsonaro voltar a dizer que houve fraude nas eleições em 2018. No dia 9 de junho, o chefe do Executivo disse, durante um culto evangélico em Anápolis (GO), que tinha “provas materiais” de que foi eleito no primeiro turno. Ele, no entanto, não apresentou qualquer comprovação desta alegação até hoje.

A insistência de Bolsonaro na adoção do voto impresso teria a missão de evitar as supostas falhas que ele diz existir. Como revelou o Estadão anteontem, o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, enviou um interlocutor ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), com a ameaça de que não haveria eleições no ano que vem, caso não se aprovasse a proposta do voto impresso para 2022.

Em nota, após a publicação da reportagem, o general disse que “a discussão sobre o voto eletrônico auditável é legítima, defendida pelo governo federal” e que “acredita que todo cidadão deseja a maior transparência e legitimidade no processo de escolha de seus representantes no Executivo e no Legislativo em todas as instâncias”.

Dentro da PF, o pedido foi visto como uma tentativa de obter informações que pudessem justificar as afirmações do presidente – o atual diretor, Paulo Maiurino, é considerado alinhado a Bolsonaro. Oficialmente, a PF diz que o levantamento foi feito a pedido da comissão da Câmara que discute o assunto.

Em transmissão ao vivo nas redes sociais anteontem, o presidente voltou a dizer que houve fraudes e “interferências” nas eleições de 2014 e 2018. E disse que apresentará as “fragilidades” da urna até a próxima quinta-feira. “Vou mostrar inclusive imagens da (TV) Globo. O pessoal da TV Globo dizendo que acabou (a eleição no primeiro turno)”, disse Bolsonaro.

Confiança
De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), não há registro de fraude comprovada envolvendo a urna eletrônica desde que ela foi adotada, nas eleições municipais de 1996. A PF tem um inquérito aberto para apurar ataque hacker ao sistema da Corte nas eleições de 2020, sem qualquer relação com a urna.

Ao comemorar os 25 anos da urna eletrônica, em maio, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, reafirmou a confiança no método adotado no País. “Nesses 25 anos, nunca se documentou uma fraude sequer”, afirmou ele. Do Estadão

Prefeitura de Joselândia entrega fardamento aos servidores da iluminação pública

Com o objetivo de dar melhor identificação aos servidores no exercício de suas funções, a Prefeitura de Joselândia entregou hoje fardamento aos profissionais de iluminação pública do município. O fardamento além de dar melhor identificação do profissional no exercício de suas atividades junto a população, também cria um vínculo de organização, dando maior reconhecimento aos servidores.

O prefeito Raimundo Zuca reconhece que a entrega dos uniformes de trabalho é um direito dos servidores e um compromisso seu em oferecer melhores condições aos profissionais, assegurando seu devido reconhecimento e melhor desempenho no exercício profissional. Atitudes dessa natureza continuarão a serem desenvolvidas em outras áreas para favorecer as demais categorias, tornando a administração mais organizada e comprometida com o lado humano e social de seus servidores.